Siga o blog por Email

MEDITAÇÃO DIÁRIA

segunda-feira, 24 de dezembro de 2007

Escravo por vontade própria

"Pois aquele que foi chamado no Senhor, mesmo sendo escravo, é um liberto do Senhor; e assim também o que foi chamado sendo livre, escravo é de Cristo." (I Corintios 7.22)

Esta é a história do escravo JOE que viveu nos Estados Unidos no século passado.

Após trabalhar toda a sua infância, e agora, que era um homem feito, forte e no pleno vigor de sua juventude, ele disse a si mesmo : "Jamais trabalharei para alguém novamente." Sendo assim, ele não trabalhou mais para o seu senhor, e nem debaixo de muita violência, alguém conseguia fazê-lo trabalhar. Por isto, ele foi colocado à venda no mercado da cidade.

Ao chegar no mercado e ser colocado no alto de um palanque com outros escravos, ele gritava o mais alto que podia : EU NUNCA MAIS VOU TRABALHAR PARA NINGUÉM. Quanto mais pessoas chegavam para olhar e dar lances de compra, mais alto e mais forte ele gritava.

Um a Um, os escravos foram sendo vendidos, com exceção do JOE, que não parava de gritar : EU NUNCA MAIS VOU TRABALHAR PARA NINGUÉM. Embora fosse o escravo mais forte e bonito, ninguém o comprava.

Porém de repente, para naquela praça uma carruagem muito luxuosa, um nobre senhor desce da mesma e fitando os olhos no escravo que não parava de gritar, disse ao leiloeiro : - Homem eu quero comprar este escravo - Senhor, gritou JOE, não perca seu tempo e dinheiro; EU NUNCA MAIS VOU TRABALHAR PARA NINGUÉM.

Mesmo assim aquele homem sem dizer uma palavra, pagou o dinheiro que foi pedido e conduziu JOE para a sua carruagem. Chegando lá ao invés de colocá-lo amarrado e ao lado do cocheiro, pediu aos seus servos que o desamarrassem e o colocassem no interior da carruagem ao seu lado.

Mesmo espantado e perplexo com tal demonstração, JOE percorreu todo o caminho até a propriedade daquele homem, repetindo sua decisão : EU NUNCA MAIS VOU TRABALHAR PARA NINGUÉM. Porém seu senhor não dizia nenhuma palavra e isto o deixava impressionado.
A certa altura do caminho, já dentro das terras do seu senhor, a carruagem parou, aquele homem desceu e ordenou a JOE que descesse também. Ele mais uma vez repetia : EU NUNCA MAIS VOU TRABALHAR PARA NINGUÉM. Estavam agora diante de uma casa simples, mas muito bonita, com uma plantação ao lado, um riacho ao fundo e uma grande árvore frondosa e de frutos deliciosos à frente. O senhor disse: - Está vendo esta casa, JOE?

- Estou. Respondeu ele e continuou, - É muito bonita, mas se o senhor acha que vou cultivar esta terra para o senhor, colher seus frutos para a sua mesa e manter a casa limpa para as suas visitas, não se engane porque como lhe disse da cidade até aqui, EU NUNCA MAIS VOU TRABALHAR PARA NINGUÉM.

- Não JOE, eu não quero que você trabalhe para mim! Esta casa e esta terra são suas! Eu não o comprei para me servir, eu o comprei para te libertar! Você agora é um homem livre e não precisa mais trabalhar para ninguém!

Entre lágrimas e muita emoção JOE se atira aos pés de seu senhor e lhe diz não mais gritando, mas com sua voz embargada: - OH MEU SENHOR, ENQUANTO EU VIVER EU QUERO TRABALHAR PARA VOCÊ E TE SERVIR !

Hoje nós também somos assim! Gritamos para Cristo que não iremos mais servir a ninguém! Mas Cristo nos mostra suas feridas e cicatrizes e nos mostra com amor nossa casa debaixo de uma árvore ao lado do rio da vida.

Então quando percebemos que na verdade o que ele quer não é servidão e sim amor, nos jogamos aos seus pés e como JOE pedimos para servi-lo por toda a nossa vida.

Aí sim, nos tornamos ESCRAVOS POR VONTADE PRÓPRIA! Pense nisto.

Nenhum comentário:

Postar um comentário