Siga o blog por Email

MEDITAÇÃO DIÁRIA

quarta-feira, 5 de dezembro de 2007

EXORTAÇÃO




EXORTAÇÃO


Sofre, mas não declines da confiança

que, sereno, puseste no futuro!

Se és bom, tens o caminho mais seguro:

o bem é uma subida que não cansa.

Sofre, que o sofrimento é uma esperança

em quem deseja revelar-se puro.

- Que fora o claro se não fora o escuro?

Sem sofrimento, a glória não se alcança.

Não te assustem pedradas. Olha o mundo

com os olhos virgens dos relances da ira.

Vê que o solo, ferido, é mais fecundo.

E se tens na alma o Céu, por que temê-las?

As pedras que o homem contra Deus atira,

ao contato do Céu, tornam-se estrelas!

LUIZ CARLOS DA FONSECA - 1880-1932

Luís Carlos - Nascido e falecido no Rio de Janeiro.

Engenheiro, exerceu funções de relevo na Estrada de Ferro Central do Brasil.

Escreveu inúmeras páginas poéticas, que Alberto de Oliveira classificou de

"análises do sentimento das coisas, divagações filosóficas, intimidades, afeições domésticas".

Seus versos foram lidos, por Augusto de Lima, em 1917, na Academia Brasileira de Letras,

na qual ingressou pouco mais tarde.

O soneto "O Canhão", de sua autoria, acha-se no capítulo deste site,

"Os sonetos brasileiros mais populares ".

Foi um poeta inspirado e sonoro, como demonstra neste soneto "Exortação":

Nenhum comentário:

Postar um comentário