Siga o blog por Email

MEDITAÇÃO DIÁRIA

sexta-feira, 16 de maio de 2008

Estudo da dor


DOR - Introdução

“D O R”

“Experiência sensitiva e emocional desagradável associada ou relacionada a lesão real ou potencial dos tecidos. Cada indivíduo aprende a utilizar esse termo através das suas experiências anteriores.”
IASP- International Association for the Study of Pain


“A dor continua sendo uma das grandes preocupações da Humanidade. Desde os primórdios do ser humano, conforme sugerem alguns registros gráficos da pré-história e os vários documentos escritos ulteriormente, o homem sempre procurou esclarecer as razões que justificassem a ocorrência de dor e os procedimentos destinados a seu controle.
A expressão da dor varia não somente de um indivíduo para outro, mas também de acordo com as diferentes culturas”...
A ocorrência de dor, especialmente crônica, é crescente, talvez em decorrência de:
- novos hábitos de vida;
- maior longevidade do indivíduo;
- prolongamento de sobrevida dos doentes com afecções clínicas naturalmente fatais;
- modificações do ambiente em que vivemos; e provavelmente,
- do reconhecimento de novos quadros dolorosos e da aplicação de novos conceitos que traduzam seu significado.
Além de gerar estresses físicos e emocionais para os doentes e para os seus cuidadores, a dor é razão de fardo econômico e social para a sociedade”.
(Prof. Dr. Manoel Jacobsen Teixeira – Neurocirurgião, Fac. De Medicina da USP).


DOR - Classificação


DOR - Causas mais Comuns


Causas Mais Freqüentes de Dor


DOR - Fatores da Dor


A dor pode ser resultante de um ou mais fatores internos e/ou externos, sendo, por isto, o seu diagnóstico e tratamento mais complexos.
A seguir listamos alguns dos fatores mais importantes que podem desencadear um processo doloroso:



DOR - Impactos Consequentes da Dor


DOR - Características da Dor

Por se tratar de uma experiência totalmente individual, subjetiva, a dor pode apresentar diferentes características que são descritas a seguir:

DOR - Mecanismo da Dor

Logo após um traumatismo, infecção ou outro fator, as terminações nervosas existentes no local afetado conduzem o estímulo doloroso por nervos (como se fossem fios telefônicos) até a medula espinhal. Deste local, o estímulo (a mensagem) é levado até diferentes regiões do cérebro, onde é percebido como dor e transformado em respostas a este estímulo inicial.

O mecanismo acima descrito tem sua atividade regulada por um conjunto de substâncias produzidas no sistema nervoso, que constitui-se no chamado sistema modulador de dor. Algumas dessas substâncias, como a serotonina e as endorfinas, agem sobre o sistema de transmissão da dor, aumentando ou diminuindo a sensação dolorosa.


DOR - Diagnósticos da Dor



DOR - Tratamentos da Dor

http://www.dor.org.br/dor_tratamentos.asp 16/05/2008 - 21:40


Um comentário:

  1. OLA ,BOA NOITE .
    estou tentando informar tb sobre dor crônica ,se puder ,de uma espiada http://humanizandoador.weebly.com/ ,meu nome é marcelo.

    ResponderExcluir