Siga o blog por Email

MEDITAÇÃO DIÁRIA

domingo, 24 de maio de 2009

Prova comentada do Concurso da Rede Sarah 2009

Antes de começar a analisar as questões, vou chamar a atenção dos leitores para o fato da importância da leitura do enunciado. Muitas das questões pedem a alternativa incorreta, às vezes na pressa em responder o candidato deixa passar este detalhe essencial.


Quem quiser conferir o gabarito oficial acesse a seguinte página da rede sarah
Agora, conforme prometido: A prova para fisioterapeuta da Rede Sarah 2009

1- Em relação aos pares cranianos, assinale a alternativa incorreta.
A) A incapacidade de mover o olho lateralmente, com preservação dos outros movimentos oculares, sugere lesão do nervo abducente.
B) Os pares cranianos, a seguir relacionados, contém fibras destinadas à inervação da língua : o trigêmeo, o facial, o glossofaríngeo e o hipoglosso
C) A lesão do nervo oculomotor pode resultar em ptose palpebral, miose e estrabismo convergente
D) O nervo trigêmeo, V par craniano, é um nervo com fibras sensitivas motoras.


Em relação à alternativa A, o nervo abducente (VI par) inerva o músculo reto lateral, o qual gira o globo ocular externamente. No caso de lesão do nervo abducente, o reto lateral afetado não se opõe ao reto medial normal e o olho gira para dentro, restando um estrabismo convergente. Portanto, a alternativa A está correta.
A questão B está correta. Para quem duvida, a inervação da língua é a seguinte:
Nervo trigêmeo: responsável pela sensibilidade geral (temperatura, dor, pressão e tato) nos 2/3 anteriores.
Nervo facial: é responsável pela sensibilidade gustativa nos 2/3 anteriores.
Nervo glossofaríngeo: é responsável pela sensibilidade geral e gustativa no 1/3 posterior.
Nervo hipoglosso: é responsável pela motricidade.
A questão C é incorreta, pois lesões do óculo-motor (III par), determinam: ptose palpebral (o III par inerva do m. elevador da pálpebra), desvio lateral devido paralisia do reto medial, e midríase ( e não miose) pois o músculo esfinter da pupila é também inervado pelo óculo-motor. Aqui vale um lembrete: miose e midríase => miose é um nome pequeno, então está relacionado à contração da pupila (o olho encolhe) enquanto midríase é um nome comprido, relacionado à dilatação da pupila.
Quanto à questão D, o trigêmeo (V par) é um nervo misto, embora muita gente só lembre do componente sensitivo por causa da famosa nevralgia do trigêmeo, este par craniano também é responsável plea inervação motora dos músculos masticatórios. Portanto também está correta.

GABARITO: Alterantiva C

Guia rápido dos pares cranianos: tudo residência médica
Texto sobre lesões dos pares cranianos responsáveis pela inervação motora dos olhos do centro brasileiro de estrabismo
------------------------------------------------------------------------------------------------
2- Associe as colunas abaixo, relacionadas à manifestações decorrentes de uma lesão encefálica. Em seguida assinale a alternativa correspondente à seqüência correta.
I. Série de contrações musculares rítmicas involuntárias induzidas pela distenção passiva súbita de um músculo ou tendão.
II. Aumento da resistência à movimentação passiva, independente da velocidade, mais proeminente nos grupos flexores dos membros superiores e membros inferiores.
III. Podem ser abalos simples ou seqüência complexas de movimentos coordenados que aparecem de maneira súbita e intermitente.
IV. Aumento da resistência à movimentação passiva, velocidade-dependente, que afeta predominantemente os grupos flexores dos membros superiores e os grupos extensores dos membros inferiores.
V. Hipercinesias não rítmicas, involuntárias, irregulares, sem finalidade e ao acaso.

( ) Espasticidade
( ) Tiques
( ) Rigidez
( ) Coréia
( ) Clônus

A) IV – III – II – I –V
B) II – III – IV – V – I
C) IV – III – II – V – I
D) II –I – IV – III – V

Esta é uma questão sobre definições. Acredito que não haja dificuldade em identificar as definições de Clônus, Espasticidade e Rigidez.
Uma curiosidade: O candidato que soubesse bem a fisiopatologia do primeiro neurônio acertaria esta questão, pois o primeiro item corresponde à definição de clônus e último item corresponde à definição de espasticidade (sempre velocidade-dependente, nunca se esqueçam disso!!!). Entre as alternativas a única sequência que inicia-se com IV (espapsticidade) e termina com I (clônus) é a alternativa C.
A lição que podemos aprender nesta questão é a de aprofundarmos nossos conhecimentos em definições menos estudadas pelos fisioterapeutas como as definições de tiques e de coréia.



PAra saber mais:

leia a definição da PDAMED sobre tiques e veja também uma matéria da super interessante e também um artigo sobre a síndrome de Tourette
Quanto a coreia, o
Manual Merck oferece um pequeno texto com a definição.


GABARITO: Alternativa C


-------------------------------------------------------------------------------------------------
3- Considerando que pacientes com disfunções neurológicas podem apresentar alteração de equilíbrio e risco de quedas, analise as afirmativas abaixo e, em seguida, assinale a alternativa incorreta.
A) A identificação da posição do centro de gravidade em relação à base de sustentação requer uma combinação de informações visuais, somatossensoriais e auditivas.
B) A escala de equilíbrio de Berg avalia o desempenho do equilíbrio de forma funcional, com base em 14 itens comuns às atividades cotidianas.
C) Pacientes com comprometimento cognitivo apresentam risco significativo para quedas.
D) Uma queda pode ocorrer quando o sistema de controle postural do corpo falha ao detectar um deslocamento e não reposiciona o centro de massa sobre a base de suporte em tempo para prevenir uma perda do equilíbrio.



Embora o gabarito seja alterantiva A, eu discordo que as informações auditivas sejam determinantes na localização do centro de gravidade. Segundo um artigo de 2006, publicado na Revista Brasileira de Otorrinolaringologia, a função auditiva está asssociada à vestibulopatia em idosos, mas não há relação causal presente. No entanto, não sou especialista em reabilitação vestibular e ficaria grato se alguém viesse a corrigir esta minha observação caso esteja errada.
Quanto à escala de Berg, conheça mais sobre ela no
Portal Equilíbrio e Queda em Idosos, mas já adianto que a alternativa B está correta.

Não há relação entre o risco de quedas e o declínio cognitivo em idosos, existe uma dissertação de mestrado da USP que revê os fatores de risco para queda em idosos.

A questão D precisa de comentários?

GABARITO: Alternativa A (embora sob protestos)
-------------------------------------------------------------------------------------------------

4- Associe as colunas abaixo quanto ao nível de lesão medular e às suas repercussões na funcionalidade do indivíduo . em seguida, assinale a alternativa correspondente à seqüência correta.
I. Indivíduo independente nas atividades de vida diária , incluindo locomoção e transferência na cadeira de rodas e com possibilidade de ficar em pé com órteses.
II. Indivíduo que apresenta os músculos flexores do quadril e extensores de joelho preservados, capaz de realizar marcha co órtese para estabilização do tornozelo e auxílio-locomoção (andador ou bengala)
III. Indivíduo que apresenta os músculos flexores de quadril e toda musculatura dos membros superiores e tronco preservados, capaz de realizar marcha com órteses para estabilizar joelho e tornozelo e auxílio-locomoção (andador)
IV. Indivíduo que apresenta a musculatura dos membros superiores totalmente preservada, porém desprovido de musculatura de tronco, o que interfere no equilíbrio.
( ) L2
( ) L4
( ) T6
( ) T1

A) III – II – IV – I
B) II – III – I – IV
C) III – II – I – IV
D) IV – III – I – II



Deixo aqui uma tabela resumida sobre o potencial funcional em lesão medular completa. Vale a pena imprimir e deixar fixado no mural do ambulatório. Se eu for explicar cada nível, não saio daqui hoje. Mas um lembrete óbvio: Quanto mais baixa a lesão, mais independente o indivíduo.




GABARITO: Alternativa C



-------------------------------------------------------------------------------------------------

5. Assinale a alternativa correta em relação às articulações sinoviais.
A) A membrana sinovial provê revestimento de baixa fricção, produz ácido hialurônico, participa do transporte de nutrientes para o espaço intrarticular e auxilia na manutenção da estabilidade articular.
B) O tecido sinovial tem limitada capacidade de regeneração, provavelmente associado ao baixo suprimento sanguíneo.
C) A reação natural à intensificação do processo inflamatório intrarticular é o aumento da concentração de ácido hialurônico.
D) Em uma articulção imobilizada, após o sofrimento do tecido por estresse, o processo de reparação é preenchido por tecido conjuntivo rico em cartilagem.


Para avaliar a alternativa A, leia o texto sobre o sistema articular do site do Instituto de Ciências Biológicas da UFMG. Este site revê os principais aspectos morfológicos a anatômicos das articulações sinoviais e creio que esclarecerá qualquer dúvida em relação a alternativa A.
Em relação à alternativa B, esta é incorreta pois a membrana sinovial é estrutura anatômica distinta e separada da cápsula fibrosa. Sua camada interna é formada por células com rico suprimento sanguíneo. Esses vasos, após atravessar a cápsula, formam uma rede em íntimo contato com as células sinoviais. A partir daí, produz-se o líquido sinovial, que é um ultrafiltrado do plasma sanguíneo. Referência:
artrite séptica do quadril - artigo da RBO
A alternativa C também é incorreta pois quando um processo inflamatório-infeccioso afeta a articulação, o equilíbrio e funcionamento da membrana sinovial sofrem alterações, promovendo aumento do líquido, diminuição da densidade (Ops, olha a resposta aí!) e interferência com a atividade fisiológica da articulação, promovendo a degradação do ácido hialurônico pela hialuronidase.
Putz, se a alternativa D fosse verdadeira, todos os pacientes com lesão do LCA iriam evoluir pra anquilose!!!!
GABARITO: Alternativa A

-------------------------------------------------------------------------------------------------

6- A crioterapia pode ser um recurso terapêutico importante no tratamento de disfunções do sistema osteomioarticular. Assinale a alternativa correta.
A) A interposição de toalhas (secas ou úmidas) e bandagem elástica, entre a compressa de gelo triturado e a pele, não interfere nos efeitos da crioterapia.
B) Uma das teorias que melhor explica os benefícios da crioterapia sobre o processo inflamatório é a redução das lesões secundária por hipóxia.
C) O uso de compressas de gel congelado, sobre a pele, diminui o risco de ulceração pelo frio, em comparação com as compressas de gelo triturado, considerando-se um mesmo tempo de aplicação.
D) O frio reduz a corrente da membrana nervosa, ampliando os períodos refratários após estímulo, reduzindo a duração do potencial de ação e aumentando a velocidade de transmissão do impulso.


Alternativa A é incorreta, ora, se você coloca uma interface entre a pele e o gelo, é óbvio que vai influenciar a retirada de calor do local que está sendo tratado.
A alternativa B está correta, este é um mecanismo proposto para justificar os efeitos benéficos da crio.
Quanto a alternativa C, Nunca ouvi falar dessa relação.
O uso do gelo reduz a condução do impulso nervoso e não o aumento da velocidade de transmissão. Portanto a alternativa D é falsa.
GABARITO: Alternativa B
Tem um ótimo resumo sobre o tema neste link,


-------------------------------------------------------------------------------------------------


7- Com relação às propriedades do músculo esquelético, é correto afirmar:
A) Irritabilidade é a capacidade do músculo responder a uma estimulação
B) A média de contratilidade, para todos os músculos, é de cerca de 30% do comprimento de repouso.
C) A extensibilidade do músculo é determinada pelo tecido fibroso encontrado no perimísio e epimísio que o cerca.
D) Elasticidade é a capacidade do músculo alongar-se além do comprimento de repouso.

Irritabilidade (também denominada excitabilidade ou responsividade) é a capacidade que permite a uma célula responder a estímulos. Portanto a alternativa A está correta.
Quanto a questão B, não encontrei referência, mas creio que uma contratilidade de apenas 30% do comprimento de repouso é muito pouco.
A extensibilidade está relacionada aos sarcômeros, portanto alternativa C está errada.
Elasticidade é a propriedade de poder ser distendido. Portanto alternativa D está errada.

GABARITO: Alternativa A
-------------------------------------------------------------------------------------------------

8- Uma paciente com 12 anos de idade apresenta escoliose idiopática tóraco-lombar destro-convexa, co ápice na 10ª vértebra torácica e ângulo de Cobb de 40º. Está em uso de colete de Boston. Na avaliação fisioterápica, é observado que o colete não está adequado. Assinale a alternativa que apresenta justificativa para a inadequação do colete.
A) A almofada de correção está posicionada uma vértebra abaixo do ápice da curva.
B) A almofada de correção está posicionada no mesmo lado da concavidade da curva
C) O alívio, ou janela, está posicionado do lado oposto ao da convexidade da escoliose.
D) O colete está limitando a flexão de quadril acima de 90º

GABARITO: Alternativa B Fico devendo o comentário, vou consultar alguém mque entenda de coletes

-------------------------------------------------------------------------------------------------


9- Em pacientes com fascite plantar o principal sintoma é a dor no local de origem da fáscia. Assinale a alternativa correta quanto ao tipo de palmilha mais indicada para estes pacientes:
A) Palmilha o barra retrocapital e apoio para o arco longitudinal medial.
B) Palmilha com elevação da borda lateral e coxim para a absorção de choque no calcanhar
C) Palmilha com elevação da borda lateral e barra retrocapital
D) Palmilha com apoio do arco longitudinal medial e coxim para a absorção de choque no calcanhar.

Este é um assunto complicado. Confesso que nunca me preocupei em estudar a fundo tipos de plamilhas e adaptações de calçados. Pesquisei a resposta no livro Braddom: Handbook of physical medicine & rehabilitation. No capítulo sobre órteses de membros inferiores encontrei a seguinte citação sobre dores causadas por fascite plantar:"Fascite plantar tamb´´em é comum em pacientes com arcos plantares altos. Nestes pacientes, o arco longitudinal medial sofre estresse durante a descarga de peso. Esta condição pode ser tratada com um suporte para elevação do arco ou um apoio de calcanhar que ajude na distribuição da pressão ao longo do arco longitudinal medial." Assim, de acordo com estas~informações, justifica-se a alternativa D.
GABARITO: Alternativa D

-------------------------------------------------------------------------------------------------
10- Assinale a alternativa correta quanto aos princípios que devem ser observados para a confecção e adequação de uma órtese.
A) Uma órtese tornozelo-pé moldada em 10º de dorsiflexão, com apoio plantígrado , irá gerar um momento extensor externo sobre a articulação do joelho durante a marcha.
B) Em articulações normais uma carga axial é criada pela ação da gravidade que se soma à massa corporal e à força de reação ao solo.
C) O sistema de força de três pontos de aplicação é composto por dois vetores de mesmo sentido e direção oposta e outro vetor localizado entre os dois primeiros, porém com sentido oposto.
D) No momento do contato do calcanhar, durante a marcha normal, a força de reação ao solo passa por trás do tornozelo.

GABARITO: Alternativa D Mais uma vez ficarei devendo


31. A inclinação da curva pressão-volume, ou a alteração de volume por unidade de alteração de pressão é conhecido como:
A) Difusão
B) Resistência
C) Complacência
D) Elastância
E) Ventilação
A complacência é a distensibilidade dos pulmões, da parede torácica e do sistema respiratório. Descreve a relação entre um dado volume e um gradiente de pressão necessário para produzir essa mudança de volume, sendo calculada usando a seguinte equação: Complacência = Variação do Volume/ Variação da Pressão, sendo expressa em cm de H2O.
Gabarito: Alternativa C
Para saber mais sobre cálculo da resistência, ventilação e elastância, sugiro a leitura dos links abaixo.
Link1: Princípios fisiológicos da assistência ventilatória mecânica do recém-nascido
Link2: Dúvidas freqüentes no módulo Sistema RespiratórioLink Principais fórmulas para avaliação de pacientes na UTI
Link3: Principais fórmulas para avaliação de pacientes na UTI



32. Pacientes com lesão da medula espinal variam quanto à função respiratória, em decorrência do grau de déficit neurológico. Para pacientes com déficit significativo, a reabilitação respiratória é um determinante importante na obtenção do seu nível funcional máximo. Nesses pacientes, a diminuição da ventilação ocorre como resultado da “diminuição da força”, “diminuição da mobilidade torácica”, e “higiene brônquica inadequada”, por comprometimento do diafragma e músculos acessórios. Em relação ao diafragma, sabe-se que é um músculo em forma de abóbada, que se origina na face dorsal do processo xifóide, últimas seis costelas e corpos e processos transversos das vértebras lombares superiores, sendo inervado pelas raízes nervosas de:
A) C1 a C3
B) C2 a C6
C) C2 a C5
D) C3 a C6
E) C3 a C5
De C3, C4 e C5 originam-se ramos que se unem para formar o frênico, que inerva o diafragma. O ramo de C5 é uma contribuição acessória, pois este nervo pertence ao plexo braquial.
Gabarito: Alternativa E
Link1: anatomia do plexo cervical
Link2: outro texto sobre anatomia do plexo cervical


33. Observe a figura abaixo.A figura mostra o registro do espirômetro obtido quando um indivíduo inspira maximamente, e a seguir exala tão forte e completamente quanto ele seja capaz de fazê-lo.De acordo com os dados apresentados, correlacione os parâmetros espirométricos listados na coluna da esquerda com seus respectivos significados e/ou diagnósticos funcionais, apresentados na coluna da direita.
1-Volume expiratório forçado (VEF1.0)
2-Capacidade vital forçada (CVF)
3-Volume expiratório forçado (VEF1.0) e Capacidade vital forçada (CVF) reduzidos
4-Volume expiratório forçado (VEF1.0) muito mais reduzido do que a Capacidade vital forçada (CVF), causando um baixo VEF1.0/CVF%.

( ) Doenças obstrutivas
( ) Doenças restritivas
( )Volume exalado no primeiro segundo
( ) Volume total exalado na expiração

A seqüência correta é:
A)3-4-2-1
B)4-3-2-1
C)3-4-1-2
D)4-3-1-2
E) 1-2-4-3

Essa é basicamente uma questão de decoreba. A figura apresentada foi retirada do livro Fisiologia Respiratória Moderna , autor: John B West, capítulo 10 – Testes de Função Pulmonar. Segue abaixo um trecho deste capítulo:
O volume exalado no primeiro segundo é chamado volume expiratório forçado ou VEF1.0, e o volume total exalado é a Capacidade Vital Forçada ou CVF. Normalmente a VEF1.0 corresponde a cerca de 80% da CVF. Na doença, dois padrões gerais podem ser identificados. Em doenças restritivas, tanto o VEF1.0 quanto a CVF estão reduzidos, mas caracteristicamente a relação VEF1.0 / CVF % está normal ou aumentada. Em doenças obstrutivas, o VEF1.0 está muito mais reduzido do que a CVF , dando uma baixa relação VEF1.0 / CVF %.
Assim, agora a correlação ficou fácil né?
Gabarito: Alternativa D
Na coluna ao lado, tem um link para download deste livro em espanhol.



34. Leia o texto abaixo.Os alvéolos consistem em pequenas evaginações dos bronquíolos respiratórios, ductos e sacos alveolares. Como alvéolos adjacentes dividem uma parede comum, seus formatos e suas dimensões variam de acordo com o arranjo dos alvéolos adjacentes e o volume do pulmão. O fenômeno no qual um aumento de volume em um alvéolo tende a aumentar o volume nos alvéolos adjacentes, é chamado ____________. Um mecanoismo semelhante aumenta o diâmetro do lúmen das vias aéreas distais que estão cercadas e limitadas pelos alvéolos. Além disso, os alvéolos adjacentes comunicam-se entre si através dos canais chamados __________ e com bronquíolos entre si através dos_____________
A seqüência correta que complementa corretamente as lacunas é:
A) Interdependência – canais de Lambert – poros de Kohn
B) transdução - canais de Lambert – poros de Kohn
C) Interdependência – poros de Kohn – canais de Lambert
D) translocação – canais de Lambert – poros de Kohn
E) translocação – poros de Kohn – canais de Lambert


O enunciado desta questão induz ao erro ao relatar que “os alvéolos adjacentes comunicam-se entre si através dos canais” na verdade, comunicam-se por poros.
Vamos começar cm algumas considerações sobre a interdependência alveolar. A interdependência é um mecanismo que contribui para a estabilidade dos alvéolos. Todos os alvéolos, exceto aqueles localizados na periferia pulmonar adjacentes à pleura, são rodeados por outros alvéolos. Neste tipo de esrutura, qualquer tendência de um grupo de alvéolos de se colapsar ou expandir relativo aos outros alvéolos em volta sofrerá oposição. Por exemplo, se um grupo de alvéolos tiver uma tendência ase colapsar, grandes forças expansoras agirão sobre eles, pelo fato do parênquima circunjacente ser expandido.
Este suporte oferecido às unidades pulmonares por aquelas que a rodeiam é denominado interdependência.
Quanto aos poros de Kohn e os canais de Lambert, uma forma fácil de memorizar sua estrutura basta lembrar que os alvéolos estão tão próximos um do outro que não há espaço para se colocar um canal (e nem necessidade), pois estão tão próximos que basta um poro para eles se comunicarem. Mas se o alvéolo precisar se comunicar com um bronquíolo (que está mais longe) aí sim vc usa um canal. Sacou?
Gabarito: Alternativa C


35. A pressão positiva ao final da expiração (PEEP) é um recurso freqüentemente usado durante a ventilação mecânica invasiva. Contudo deve-se ter atenção em relação ao uso indiscriminado da PEEP, pois ela altera diretamente a relação V/Q por atuar no aumento do espaço morto fisiológico proporcionando:
A) elevação da pressão média intratorácica, diminuindo a ventilação alveolar efetiva.
B) manutenção da pressão média intratorácica, aumentando a ventilação alveolar efetiva.
C) manutenção da pressão média intratorácica, diminuindo a ventilação alveolar efetiva.
D) elevação da pressão média intratorácica, aumentando a ventilação alveolar efetiva.
E) diminuição da ventilação alveolar efetiva, diminuindo a ventilação alveolar efetiva.
Esta questão, apesar do enunciado rebuscado, exige do candidato conhecimentos básicos sobre os efeitos fisiológicos da PEEP. Ao final de uma expiração normal, a pressão alveolar iguala-se à do ambiente externo. Ora, se ao final da expiração eu imponho uma pressão positiva (e este é o objetivo da PEEP), então nesta nova condição, a pressão alveolar é superior à do ambiente. Considerando o tórax como um compartimento fechado, nesta nova condição, o aumento da pressão alveolar influencia a pressão intratorácica aumentando-a
Gabarito: Alternativa D
Sugiro a leitura do texto sobre PEEP neste link


36. Relacione os modos ventilatórios listados na coluna da esquerda com seus respectivos efeitos/objetivos, apresentados na coluna da direita.
1- VAPS
2- PSV
3- PRVC
4- PAV
( )modo ventilatório de controle dual, que é capaz de modificar os padrões de fluxo dos ciclos assistidos e controlados.
( ) combina as vantagens de um fluxo inspiratório desacelerado do modo controlado à pressão com predeterminação do volume corrente.
( ) ciclado a fluxo, em que a pressão inspiratória predeterminada é mantida constante até que o fluxo inspiratório caia em torno de 25% do valor máximo alcançado no início da inspiração.
( ) modo ventilatório espontâneo, desenvolvido para melhorar a interação paciente/ventilador através da oferta de fluxo e pressão inspiratória de maneira proporcional ao esforço instantâneo do paciente.
A sequência correta é:
A) 4-3-2-1
B) 1-3-2-4
C) 4-2-1-3
D) 3-1-4-2
E) 1-2-3-4
Se eu for explicar cada um dos modos ventilatórios desta questão, eu não saio daqui hoje. De qulquer modo, é uma questão que exige que o candidato conheça ao menos por alto os modos ventilatórios.
Gabarito: Alternativa B


Link: III concenso brasileiro de ventilação mecânica


37. O desmame ventilatório é o processo transitório entre o suporte da ventilação mecânica artificial e a respiração espontânea, que pode ser realizado de maneira súbita ou gradual. Sabe-se que o fisioterapeuta é um profissional que constitui a equipe no auxílio ao paciente em desmame. Vários critérios são considerados essenciais para o sucesso do desmame ventilatório, que consiste em tentar relacionar parâmetros importantes, a fim de chegar cada vez mais próximo à certeza de um desmame com sucesso. Dentre eles pode-se citar o índice Fracional do Ciclo Respiratório (IFCR). A alternativa que apresenta a correta relação entre IFCR e sua respectiva fórmula é:
A) Os conceitos de demanda/capacidade ventilatória relacionando a intensidade e duração da contração muscular – Ti / Ttot.
B) A eficácia da mecânica respiratória através da razão entre o tempo inspiratório e o tempo total do ciclo respiratório – Ti / Ttot.
C)A relação entre a freqüência respiratória espontânea e o volume corrente espontâneo – Fr/Vc.
D) Os conceitos de demanda/capacidade ventilatória relacionando a intensidade e duração da contração muscular – Fr/Vc.
E) a eficácia da mecânica respiratória através da razão entre o tempo inspiratório e o tempo total do ciclo respiratório – Fr/Vc.
Devo ser sincero, nunca ouvi falar desse tal índice Fracional do Ciclo Respiratório.
Uma pesquisa no Google sobre Tins/Ttot revelou que este índice existe (não é reconhecido pelo pomposo nome de IFCR) e é utilizado no desmame. Entretanto, o índice de respiração superficial ou índice de Tobin (FR/VC), que avalia o endurance diafragmático, também é bem conhecido. Assim excluem-se as alternativas C,D e E
Quanto à alternativa A, eu diria que a relação demanda/capacidade ventilatória estão mais relacionados à fórmula FR/VC, portanto eu a consideraria errada (infelizmente eu não tenho uma explicação melhor, mas quem quiser complementar sinta-se à vontade para deixar um comentário)

Gabarito: Alternativa B
Link: Sugiro a leitura destes índices


38. Dentre as técnicas de desobstrução brônquica, a que vem sendo estudada na Europa e Oceania desde 1980, como importante recurso deste tratamento, e que consiste na aplicação terapêutica e periódica ou intermitente de resistor de limiar pressórico do tipo gravitacional à fase expiratória do paciente, chama-se:
A) pressão positiva contínua nas vias aéreas.
B) respiração com pressão positiva intermitente.
C) ventilação com pressão positiva intermitente.
D) oscilação oral de alta freqüência.
E) espirometria de incentivo.


Para responder a esta questão, o candidato tem de inicialmente saber o que é um “resistor de limiar pressórico do tipo gravitacional”. Este resistor nada mais é do que o bom e velho flutter. Tudo bem, sei que flutter é o nome comercial do aparelho, mas em minha defesa devo dizer que todo mundo manda “xerocar” um livro e usa gillete no barbeador. Mas voltando ao assunto: Quando um paciente usa o flutter, ele está na verdade realizando uma manobra de oscilação oral de alta freqüência. Para saber mais tem um excelente artigo no link abaixo.
Gabarito: Alternativa D

Link: Oscilação de alta freqüência

39. Paciente J.A.S, masculino, 68 anos, raça branca, altura 1,68, peso 73kg, deu entrada na Unidade de Terapia Intensiva com quadro de insufciência respiratória aguda, sendo prontamente intubado com tubo orotraqueal 7.5mm com cuff (20 cmH2O) e adaptado à ventilação mecânica invasiva em modo VCV com os seguintes parâmetros:
FR ajustada no VM = 18 irpm
Sensibilidade = 1 cmH2O
FiO2 = 100%
Vc = 460 ml
Fluxo inspiratório = 46 Lpm com onde decrescente
P.pico = 30 cm H2O
P. platô = 20 cm H2O
PEEP= 5 cm H2O.
Entretanto, após 3 horas de ventilação mecânica, um escape de ar ao redor do tubo endotraqueal é observado pelo fisioterapeuta. Ele observa que aproximadamente 35 cm H2O de pressão são necessários para insuflar o balonete e vedar o escape de ar (fuga aérea). A ação recomenda nesse caso é:
A) aumentar a pressão do cuff de 20 cm H2Opara 35 cm H2O.
B) tentar compensar a fuga aérea com aumento do volume corrente
C) indicar traqueostomia à equipe médica
D)trocar o modo ventilatório por pressão controlada
E)solicitar a troca do tubo orotraqueal por um de diâmetro maior
A pressão de perfusão da mucosa traqueal situa-se entre 30 e 40mmHg. Pressões superiores a estas aumentam a incidência de lesão traqueal. É recomendado que a pressão do balonete situe-se entre 25 e 34 mmHg
link: artigo


40. Evidenciam-se, na prática diária, efeitos desejáveis e indesejáveis quando se aplica qualquer forma de PSV. De acordo com vários autores, níveis de PSV acima de 10 cm H2O podem otimizar a função respiratória. A aplicação da técnica de bilevel traduz um compromisso clínico sistemático com ajuste de 2 níveis de pressão, denominada IPAP e EPAP. Sabe-se também que o valor final da PSV nesses sistemas de terapia é a diferença pressórica entre os níveis de IPAP e EPAP. Nesse contexto considere os itens abaixo.

1- aumento do Vc
2- diminuição do Vc
3- diminuição do trabalho respiratório
4- aumento do trabalho respiratório
5- aumento da PaO2
6- aumento da SaO2
7- melhora da complacência pulmonar
Um paciente está recebendo suporte não invasivo através do sistema bilevel, cujo equilíbrio o fisioterapeuta ajustou com um IPAR de 24 cm H2O e um EPAR de 16cm H2OOs efeitos produzidos especificamente pelo valor ajustado para EPAR encontram-se nos itens:
A) 4-5-6-7
B) 3-4-5-6
C) 2-3-5-6
D) 2-4-5-7
E) 1-3-4-5


41. Nas lesões traumáticas do plexo braquial, quanto mais precoce a reparação microcirúrgica, melhor será o prognóstico. O tratamento fisioterapêutico pós-operatório passa principalmente por:
A) Aliviar a dor
B) Normalizar os movimentos cervicais
C) Alongar os componentes do manguito rotador
D) Fortalecer os músculos escalenos
E) Combater a hipotonia com exercícios de alta intensidade

Para responder a esta pergunta recorri a uma colega especialista em lesões de plexo. Ela me explicou que o maior problema de um paciente com lesão de plexo é a dor neuropática devido ao neuroma que se forma na área da lesão. Sendo que a dor é muito freqüente no pré e no pós-operatório, portanto a alternativa mais correta seria a alternativa A. Entretanto o gabarito desta questão é a alternativa B.
Considerando a alternativa B, é importante citar que os pacientes com lesão de plexo também sofrem de alterações do posicionamento de cintura escapular e cervical por assumirem posturas antálgicas no pós-operatório. Uma explicação para o gabarito ser B ao invés de A seria talvez pelo fato da banca julgar que o alívio da dor deva ser realizado por medicamentos, e não por medicamentos + eletroanalgesia . . . Vai saber!!!



42. As síndromes dolorosas crônicas de origem miofascial são muito freqüentes na prática clínica diária. O desenvolvimento de pontos-gatilho está quase sempre associado a estas síndromes.
O tratamento da dor e das alterações secundárias musculares tendinosas e ligamentares são os maiores objetivos a serem alcançados visando diminuir a incapacidade funcional do paciente, sendo o calor um dos principais recursos nas fases subagudas e crônicas dessa síndrome.
A alternativa que fundamenta alguns efeitos fisiológicos do tratamento fisioterapêutico é:
A) O alívio justificado pela Teoria das comportas de Melzack e Wall (1982)
B) a diminuição da rigidez muscular pelo aumento da plasticidade ligamentar
C) a diminuição do processo inflamatório localizado, manifestado na fase aguda
D) a diminuição do espasmo muscular quando associado ao uso do TENS
E) o aumento da distensibilidade do tecido colágeno, por fazer predominar suas propriedades viscosas sobre as propriedades elásticas
Gabarito E . . . Não sei explicar esta resposta. Parece que a banca se apoiou em alguma nota de rodapé de livro. Se alguém souber a resposta, por favor deixe um comentário.


43. A presença dos nódulos de Haberden e Bouchard na mão freqüentemente comprometem o processo de recuperação da saúde funcional, e estão associados a algumas patologias como por exemplo:
A) gastrectasia e artrite reumatóide
B) osteoartrite e tendinopatia de De Quervain
C) artrite reumatóide e contratura de Dupuytren
D) osteoartrite e síndrome de Reynaud
E) osteoartrite e dedo em martelo
A osteoartrite nas mão compromete as articulações interfalangianas proximais (IFP) e as distais (IFD), local em que se desenvolvem saliências ósseas de aspecto nodular facilmente identificável, na face dorsolateral das falanges, denominadas de nódulos de Heberden, quando localizados nas IFD, e de Bouchard, quando nas IFP. Esses nódulos são considerados a marca registrada da osteoartrite de mãos. Portanto, embora o Gabarito seja alternativa A, esta opção não faz o menor sentido pois gastrectasia segundo o dicionário médico refere-se à uma dilatação anormal do estômago.
Espero que esta questão tenha sido anulada
Links: Doenças osteoarticulares degenerativas periféricas


44.O processo de restauração da saúde funcional do paciente submetido a tratamento cirúrgico da síndrome do desfiladeiro cervicotorácico se fundamenta na cinesioterapia.
Os objetivos fisioterapêuticos são:
A) Alívio da dor, relaxamento muscular e prevenção de deformidades
B) alivio da dor, restauração do arco de movimento – ADM – da coluna cervical e prevenção das contraturas de De Quervain
C) relaxamento muscular, prevenção de deformidades e prevenção de trombose venosa profunda
D) prevenção de deformidades, diminuição da parestesia do membro superior e fortalecimento muscular precoce
E) relaxamento muscular, alivio da dor e prevenção de trombose venosa profunda

Gabarito alternativa A
Leiam a monografia: Intervenção Fisioterapêutica em pacientes com Síndrome do Desfiladeiro Torácico: Revisão Bibliográfica


45. No pós operatório imediato das artroplastias de quadril, vários cuidados referentes ao deslocamento de cargas e exercícios de altas intensidade devem ser observados.
Na fase final do tratamento fisioterapêutico, as recomendações mais freqüentes são:
A) mobilização passiva da articulação e exercícios antitrombóticos
B) iniciar a reabilitação da marcha e exercícios respiratórios
C) hidroterapia e bicicleta sem carga
D) exercícios pliométricos e dinâmica de deslocamentos multidirecionais após a 12a semana
E) exercícios pliométricos e funcionais para o controle da dor
Assumindo que tudo correu bem durante a fase aguda de recuperação pós artroplastia de quadril, então estaremos diante de um paciente deambulante sem necessidade de dispositivos auxiliares e sem dor. Então as alternativas A, B e E podem ser sumariamente consideradas falsas. Resta-nos as alternativas C e D. Ora, se temos um indivíduo que deambula sem dor e sem nenhuma outra restrição, devemos impor a ele um programa de reabilitação que gere desafios à suas respostas funcionais de força e propriocepção. Neste contexto, a hidroterapia e a bicicleta sem carganão cumprem este papel
Gabarito: Alternativa D


46. Os exercícios pendulares com elevação anterior passiva e rotação externa passiva de 40º, feitos em supino são indicados no tratamento conservador de fraturas:
A) de Colles
B) de Monteggia
C) Transtrocanteriana femoral
D) Proximais do úmero
E) distal e diafisárias do úmero
Fratura de Colles e Monteggia envolvem o antebraço. O cotovelo não realiza o movimento de rotação externa, portanto as alternativas A e B são falsas. O tratamento conservador de fraturas em região proximal de ossos longos como fêmur e úmero envolvem a restrição de movimento. No caso do úmero, a imobilização do braço tem o objetivo de evitar movimentos na glenoumeral. Portanto a sequência de movimentos exemplificada não pode acontecer. A fratura distal e diafisária do úmero, permitem o movimento na articulação glenoumeral mesmo com a imobilização por gesso.
Gabarito: Alternativa E


47. A fratura do colo do fêmur é freqüentemente associada à osteoporose. Contudo um movimento rotatório de alta velocidade seguido de queda também pode provocá-la.
Os cuidados principais no pós operatório imediato das artroplastias de quadril são:
A) Manter a flexibiliade da cadeia muscular reta posterior e controlar a postura no leito durante o repouso absoluto nos primeiros 10 dias de pós-operatório
B)Precocidade no primeiro levante e marcha independente nas primeiras 48hs de pós-operatório
C) Precocidade na marcha e exercícios com 80% da carga máxima para quadríceps e ísquiotibiais D)prevenção de úlceras de decúbito e exercícios de força o mais precocemente possível
E) Precocidade na marcha e normalização do arco de movimento – ADM – ativo e passivo
Repouso absoluto nos primeiros 10 dias de pós-operatório??? Hahaha, isso é medieval! Alternativa A erradíssima. Nos casos de Artroplastia total de quadril, a ortostase deve ser o mais precoce possível SEMPRE! e a evolução para marcha com muletas ou andadores deve seguir-se a ela.
Gabarito: Alternativa B


48. A intensidade do exercício prescrito para o idoso acamado é indicada para desenvolver força e restaurar a função.
O treino de alta intensidade deve ser feito com:
A) 60 a 80 % da carga máxima com mobilização de mais de 1/6 da musculatura esquelética
B)100% da carga máxima, com 20 repetições em cada uma das três séries de exercícios
C)30% da carga máxima tentando atingir a freqüência cardíaca máxima (FCmáx) no maior espaço de tempo.
D)30% da carga máxima, com 2 séries de 10 repetições objetivando atingir a freqüência cardíaca máxima
E)100% da carga máxima, respeitando a exaustão.
Eu passo o comentário da resposta desta questão pois não saco absolutamente nada sobre o tema. Quem souber explicar a resposta por favor deixe um comentário.
Gabarito: Alternativa A


49. Nas fraturas diafisárias do fêmur na criança, o uso de fixação externa permite a movimentação precoce do paciente. A maior dificuldade encontrada pelo fisioterapeuta durante o tratamento é:
A) Restaurar a função do tornozelo
B) Preservar o trofismo do quadríceps contralateral
C) Realizar o apoio com o membro inferior operado
D) Evitar o desenvolvimento de síndromes dolorosas nos ombros pelo uso de auxiliares de marcha
E) Manter a higiene dos pinos após a sessão de hidroterapia

A priori, uma fratura da diáfise femoral não é motivo para gerar restrição da articulação do tornozelo. Portanto a alternativa A está incorreta. As questões B e D não merece comentário, e a alternativa E é simplesmente ridícula. O uso do fixador externo permite a descarga de peso sobre o Membro Operado. Aliás, esta descarga de peso é encorajada para estimular a formação do calo ósseo. Neste sentido, os pacientes têm muito receio em apoiar o pé no chão com medo da dor.
O Gabarito é a alternativa C


50. As hemiartroplastias de ombro nos idosos ou as artroplastias totais são indicadas nas fraturas multifragmentadas da cabeça umeral.
No pós operatório imediato, durante a hospitalização, deve-se observar, durante o tratamento fisioterapêutico, as seguintes manifestações.
A) Restrição antálgica da amplitude de movimento do ombro e a restrição funcional da extensão do cotovelo
B) Perturbações da marcha e do equilíbrio decorrentes da cirurgia
C) Alteração da função do manguito rotador e da coluna cervical, entre o 2o e 3o dias de pós operatório
D) Edema de estase em ambas as mãos e déficit da função diafragmática
E) Déficit ventilatório e alterações posicionais na amplitude de movimento do segmento vertebral lombar.
O gabarito oficial é alternativa B. No entanto esta resposta não faz sentido, aliás, nenhuma das respostas faz sentido. Mais uma questão que só a banca é capaz de explicar a resposta.

Fonte: http://fisioterapiahumberto.blogspot.com/search/label/provas%20comentadas

18 comentários:

  1. Acaso vc tem provas de tecnico de atendimento ao público?

    ResponderExcluir
  2. Foi muito util seu blog, parabéns. Fiquei seu fan! Desejo toda sorte grande pra vc. Cláudio. Voltarei + vzs.

    ResponderExcluir
  3. Parabens!!!..excelente espaço!!!

    ResponderExcluir
  4. Olá!
    Gostaria de receber provas relativo ao concurso para seleção pública de técnico em atendimento ao público do Sarah.
    Você teria ou saberia como adquirí-las?

    Desde já grata pela atenção.

    ResponderExcluir
  5. Flávia
    Porque da questão 10 você passa para a 31, você não tem a prova completa?
    Gostaria de poder estudá-la. Se você puder postar. Obrigada!

    ResponderExcluir
  6. Olá!
    Gostaria se fosse possível alguem me enviasse provas anteriores do hospital de reabilitação sarah cargo fisioterapeuta.

    AGRADEÇO DESDE JÁ A ATENÇÃO

    PARABÉNS PELO BLOG E POR DIVIDIR A PROVA DE 2009...
    DEUS O PROTEJA!!!
    EMAIL:leilocasamara@hotmail.com

    ResponderExcluir
  7. Gostaria de saber por quê vc saiu da questão 10 para a 31..tem a prova toda?? Desde já te agradeço por disponibilizar a prova, será de grande valia! se puder colocar toda te agradeço..

    ResponderExcluir
  8. Olá, vc poderia disponibilizar a tabela Potenciais funcionais de lesão medular completa em tamanho maior?
    Desde já agradeço!
    Parabéns pelo blog...
    josikinha@yahoo.com.br

    ResponderExcluir
  9. Gostaria se fosse possível alguem me enviasse provas anteriores do hospital de reabilitação sarah cargo fisioterapeuta, pelo menos mais 1 além de 2009 que já tenho.
    email: yasmimatny@hotmail.com

    ResponderExcluir
  10. Parabéns! Muito bom!!!
    Se vc puder, encaminha a prova completa para walmarapaiva@hotmail.com
    Desde já agradeço!!!

    ResponderExcluir
  11. Gostaria de obter a prova completa comentada?? Porque da questão 11 a 30 não obtive acesso.
    e-mail: daniellaqueiroz2@hotmail.com

    Obrigada!

    ResponderExcluir
  12. oi..gostaria também de obter informações sobre as questões faltantes. como posso obter? itauftm@hotmail.com Obrigado desde já!

    ResponderExcluir
  13. Excelente espaço de estudo.
    Fico mt grata pela colaboração.

    ResponderExcluir
  14. Olá! muito obrigada por disponibilizar a prova, mas queria o gabarito das outras quesões a partir da 10 tb..
    e-mail: carol_f_@hotmail.com
    obrigada!

    ResponderExcluir
  15. oi... vc tem como me passar a prova completa por e-amil... francielly_so@hotmail.com

    desde ja agradeço...

    ResponderExcluir
  16. Ola,obrigada por ajudar quem quer realizar esta prova.Que Jesus te abençoe a sua vida.Poderia mandar a prova inteira pra mim,meu amado.e-mail-monicas2nilo@hotmail.com.br.Obrigada.

    ResponderExcluir
  17. Howdy! I could have sworn I've visited this website before but after going through many of the posts I realized it's new to me.
    Anyways, I'm definitely pleased I discovered it and I'll be
    bookmarking it and checking back often!

    My website personal injury attorney

    ResponderExcluir
  18. alguém poderia postar as provas antigas da rede Sarah pra técnico em nutrição, para eu poder estudar, por favor

    ResponderExcluir