Siga o blog por Email

MEDITAÇÃO DIÁRIA

sábado, 31 de outubro de 2009

CAMPANHA: NÃO AO ATO MÉDICO - PARTICIPE

http://www.atomediconao.com.br/

Basta você acessar a página, inserir seu nome e email, escolher um Estado (Eu vou mandar para os 26) e enviar. Vc não precisa escrever nada!!! Por favor nos ajude nessa campanha, alguém precisa fazer alguma coisa!!!

Não deixe de nos ajudar enviando o email!!!

Luciane (Quem Divide Multiplica)


O projeto de lei do Ato Médico (PL nº 7.703/2006), na forma aprovada pela Comissão de Trabalho, Administração e Serviço Público (CTASP), pela Comissão de Constituição Justiça e Cidadania (CCJC) e pela Comissão de Seguridade Social e Família (CSSF), acaba com o direito da população de ter livre acesso aos serviços dos profissionais da saúde. Esse Projeto de Lei transforma os profissionais da saúde em técnicos dos médicos. Ele estabelece que, somente após o diagnóstico nosológico (da doença) e da prescrição terapêutica feita pelo médico, a população poderá ser atendida pelos profissionais da saúde.

Se aprovado, os médicos terão o direito de prescrever os tratamentos em áreas que eles não possuem treinamento e competência como: psicologia, enfermagem, nutrição, fonoaudiologia, fisioterapia, terapia ocupacional, educação física, farmácia, biomedicina, medicina veterinária, odontologia, serviço social, ciências biológicas.

Anualmente, o SUS realiza mais de um bilhão de consultas médicas, as quais geram meio bilhão de exames a um custo anual de dezenas de bilhões de reais. Apesar dessa cobertura e de sermos uma população jovem, temos 50 milhões de portadores de doenças crônicas e ainda vivemos uma década a menos do que poderíamos.

Três em cada quatro brasileiros dependem do SUS para ter acesso aos serviços de saúde. No entanto, a maioria dos 3 milhões de profissionais da saúde está desempregada e os que trabalham são mal remunerados. Portanto, a baixa eficiência e os alarmantes custos do Sistema de Saúde do Brasil devem ser atribuídos aos elevados custos dos exames e dos medicamentos que alimentam uma indústria da doença.

No Brasil, os médicos compõem apenas 344 mil dos 3 milhões de profissionais da saúde. A solução para os graves problemas de saúde do país depende do respeito aos profissionais da saúde e da garantia para a população do livre acesso aos seus serviços. No lugar de alimentar a indústria da doença, precisamos valorizar os serviços dos profissionais da saúde e disponibilizá-los aos cidadãos, como determina a Constituição Federal.

Assim, além de violentar os direitos de 3 milhões de profissionais da saúde, esse Projeto de Lei coloca em risco a saúde da população, ao delegar aos médicos o exercício de atos privativos para os quais eles não possuem treinamento.

Em especial, solicitamos que o PL 7.703/2006 seja rejeitado na íntegra para que a Câmara dos Deputados possa analisar a matéria com o cuidado necessário, de forma a garantir o amplo debate democrático que o tema requer.

Alternativamente, solicitamos que seja acatado o parecer aprovado pela COMISSÃO DE TRABALHO, DE ADMINISTRAÇÃO E SERVIÇO PÚBLICO, com as modificações solicitadas abaixo. No final apresentamos uma versão sem comentários da versão alternativa proposta:

_________________________________

Dispõe sobre o exercício da medicina.

O Congresso Nacional decreta:
Art. 1º O exercício da medicina é regido pelas disposições desta lei.

Art. 2º O objeto da atuação do médico é a saúde do ser humano e das coletividades humanas, em benefício da qual deverá agir com o máximo de zelo, com o melhor de sua capacidade profissional e sem discriminação de qualquer natureza.

Parágrafo único. O médico desenvolverá suas ações profissionais no campo da atenção à saúde para:
I – a promoção, a proteção e a recuperação da saúde;
II – a prevenção, o diagnóstico e o tratamento das doenças;
III – a reabilitação dos enfermos e portadores de deficiências.
Art. 3º O médico integrante da equipe de saúde que assiste o indivíduo ou a coletividade atuará em mútua colaboração com os demais profissionais de saúde que a compõem.
Art. 4º São atividades privativas do médico:
I – formulação do diagnóstico nosológico e respectiva prescrição terapêutica;

A redação do inciso I do Art 4º foi modificada pela Comissão de Educação e Cultura para:

I – formulação do diagnóstico nosológico médico e sua respectiva prescrição terapêutica;

Justificativa:

Todos os profissionais da saúde realizam diagnóstico nosológico, ou seja, diagnóstico da doença. Cada profissional da saúde também efetua a respectiva prescrição terapêutica em sua área de formação e experiência. Na forma aprovada pela Comissão de Trabalho, Administração e Serviço Público (CTASP), pela Comissão de Constituição Justiça e Cidadania (CCJC) e pela Comissão de Seguridade Social e Família (CSSF), a população teria que primeiro obter um diagnóstico nosológico e a respectiva prescrição terapêutica, emitida por um médico, para só depois poder ser atendida por um profissional da saúde. Se fosse aprovado esse regramento, a Câmara dos Deputados estaria prestando um enorme desserviço à saúde da população.
O Estado não pode admitir que os 3 milhões de profissionais da saúde socorram a vida sem ao menos saber diagnosticar as doenças as quais eles se propõem a tratar. As principais doenças que afligem a humanidade possuem múltiplos fatores causais e cada profissional da saúde é treinado para identificar o efeito de alguns desses fatores. Portanto, o Estado não pode atribuir apenas ao médico a função do diagnóstico nosológico. É por isto que a Comissão de Educação e Cultura (CEC) teve a sensibilidade de preservar as habilidades e competências dos demais profissionais ao mudar a redação para “formulação do diagnóstico nosológico médico e sua respectiva prescrição terapêutica”. Para garantir os interesses da vida e da população, o Estado deve exigir que os profissionais da saúde saibam reconhecer os problemas que colocam em risco a vida saudável.

O Estado não pode também admitir que os médicos façam prescrições terapêuticas em áreas nas quais não possuem treinamento. Fazer isso seria violar o direito de 3 milhões de profissionais da saúde de exercerem livremente e na plenitude seus atos privativos. Porém o mais absurdo seria admitir o fato de um profissional prescrever um atendimento sem que ele tenha as habilidades e competências necessárias. A esse propósito, o Ministério da Educação estabeleceu de forma clara e objetiva as habilidades e competências de cada profissional da saúde. Desta forma, dar ao médico o direito de prescrever tratamento que ele não conhece seria instalar o caos e a irresponsabilidade nos serviços de saúde do país. É por isto que o PL 7.703/2006 deve restringir o ato privativo do médico ao diagnóstico médico e à respectiva prescrição terapêutica médica.

II – indicação e execução da intervenção cirúrgica e prescrição dos cuidados médicos pré e pós-operatórios;
III – indicação da execução e execução de procedimentos invasivos, sejam diagnósticos, terapêuticos ou estéticos, incluindo os acessos vasculares profundos, as biópsias e as endoscopias;

Solicitamos que a redação do inciso III seja modificada para:
III – indicação da execução e execução de procedimentos
invasivos médicos, sejam diagnósticos, terapêuticos ou estéticos, incluindo os acessos vasculares profundos, as biópsias e as endoscopias;

Justificativa:
Todos os outros profissionais da saúde indicam e executam procedimentos diagnósticos, terapêuticos ou estéticos e é preciso garantir os seus direitos à execução desses atos.

IV – intubação traqueal;
V – coordenação da estratégia ventilatória inicial para a ventilação mecânica invasiva, bem como as mudanças necessárias diante das intercorrências clínicas, e do programa de interrupção da ventilação mecânica invasiva, incluindo a desintubação traqueal;
VI – execução da sedação profunda, bloqueios anestésicos e anestesia geral;
VII – emissão de laudo dos exames endoscópios e de imagem, dos procedimentos diagnósticos invasivos;
VIII - emissão dos diagnósticos anatomopatológicos e citopatológicos;

A redação do Inc. VIII suprimida pela Comissão de Educação e Cultura (CEC) deve ser mantida.

Justificativa:
Os médicos não são os únicos profissionais da saúde com habilidade e competências para emitir diagnósticos anatomopatológicos e citopatológicos.

IX – indicação do uso de órteses e próteses, exceto as órteses de uso temporário;

Solicitamos que a redação do inciso IX seja modificada para:

IX – indicação do uso de órteses e próteses, exceto as órteses e próteses de uso temporário e externo;

Justificativa:
Os fisioterapeutas e terapeutas ocupacionais prescrevem e executam com sucesso próteses e órteses externas ao corpo desde 1969.

X – prescrição de órteses e próteses oftalmológicas;
XI – determinação do prognóstico relativo ao diagnóstico nosológico;

O inciso XI foi alterado pela Comissão de Educação e Cultura (CEC) para:
XI – determinação do prognóstico relativo ao diagnóstico nosológico médico;

Justificativa:
A CEC teve a sensibilidade de preservar as habilidades e competências dos demais profissionais ao mudar esta redação. Para garantir os interesses da vida e da população, o Estado deve exigir que os profissionais da saúde saibam reconhecer os problemas que colocam em risco a vida saudável. O Estado não pode admitir que os médicos realizem prognóstico em área para as quais eles não possuem treinamento, pelas razões expostas no comentário ao Art. 4º, I.

XII – indicação de internação e alta médica nos serviços de atenção à saúde;
XIII – realização de perícia médica e exames médicolegais, excetuados os exames laboratoriais de análises clínicas, toxicológicas, genéticas e de biologia molecular;
XIV – atestação médica de condições de saúde, deficiência e doença;

Solicitamos alteração da redação do inc. XIV para:

XIV – atestação médica de condições de saúde, deficiência e doença no que diz respeito à área de atuação médica;

Comentário:
Os profissionais da saúde também realizam atestação de condições de saúde, deficiência e doença em suas respectivas áreas de atuação. Não seria legítimo e muito menos moral dar ao médico a prerrogativa de atestar uma condição de saúde em áreas que ele não tem treinamento.

XV – atestação do óbito, exceto em casos de morte natural em localidade em que não haja médico.
§ 1º Diagnóstico nosológico é a determinação da doença que acomete o ser humano, aqui definida como interrupção, cessação ou distúrbio da função do corpo, sistema ou órgão, caracterizada por no mínimo 2 (dois) dos seguintes critérios:

Solicitamos alterar este parágrafo para:

§ 1º Diagnóstico nosológico médico é a determinação da doença que acomete o ser humano, aqui definida como interrupção, cessação ou distúrbio da função do corpo, sistema ou órgão, na área de atuação médica caracterizada por no mínimo 2 (dois) dos seguintes critérios:

Comentário:
Os profissionais da saúde também, em suas áreas de atuação, realizam diagnóstico da doença que acomete o ser humano, definida como interrupção ou distúrbio da função do corpo, sistema ou órgão. Vide também justificativa no comentário ao Art. 4º, I.

I – agente etiológico reconhecido;
II – grupo identificável de sinais ou sintomas;
III – alterações anatômicas ou psicopatológicas.
§ 2º Não são privativos do médico os diagnósticos funcional, cinésio-funcional, psicológico, nutricional e ambiental, e as avaliações comportamental e das capacidades mental, sensorial e perceptocognitiva.

A CSSF aprovou emenda que retira da redação deste parágrafo as palavras “funcional” e “cinésio-funcional”.

Comentário:
Desde 1969, através de Decreto-lei nº 938/69, os fisioterapeutas e terapeutas ocupacionais realizam o diagnóstico funcional e cinesiofuncional. A CSSF é composta em sua maioria por médicos e há que se lamentar profundamente a decisão dessa Comissão de retirar o diagnóstico cinesiofuncional da redação do PL. As habilidades para realizar diagnóstico cinesiofuncional fazem parte das diretrizes curriculares dos cursos de Fisioterapia e Terapia Ocupacional e não compõem as diretrizes dos cursos de Medicina. Portanto, podemos concluir que a CSSF ao modificar essa redação agiu por razões puramente corporativistas e a redação original deve ser mantida.

§ 3º As doenças, para os efeitos desta Lei, encontram-se referenciadas na versão atualizada da Classificação Estatística Internacional de Doenças e Problemas Relacionados à Saúde.
§ 4º Procedimentos invasivos, para os efeitos desta Lei, são os caracterizados por quaisquer das seguintes situações:
I – invasão da epiderme e derme com o uso de produtos químicos ou abrasivos;
II – invasão da pele atingindo o tecido subcutâneo para injeção, sucção, punção, insuflação, drenagem, instilação ou enxertia, com ou sem o uso de agentes químicos ou físicos;
III – invasão dos orifícios naturais do corpo, atingindo órgãos internos.

O Inc. III foi suprimido conforme parecer da Comissão de Educação e Cultura (CEC).

§ 5º Excetuam-se do rol de atividades privativas do médico:
I – aplicação de injeções subcutâneas, intradérmicas, intramusculares e intravenosas, de acordo com a prescrição médica;

A redação do Inc. I foi modificada conforme parecer da Comissão de Educação e Cultura (CEC) para:

“I – aplicação de injeções subcutâneas, intradérmicas, intramusculares e intravenosas, de acordo com a prescrição médica e aplicação de vacinas do Programa Nacional de Imunizações e das campanhas oficiais de prevenção à saúde”;

II – cateterização nasofaringeana, orotraqueal, esofágica, gástrica, enteral, anal, vesical, e venosa periférica, de acordo com a prescrição médica;
III – aspiração nasofaringeana ou orotraqueal;
IV – punções venosa e arterial periféricas, de acordo com a prescrição médica;
V – realização de curativo com desbridamento até o limite do tecido subcutâneo, sem a necessidade de tratamento cirúrgico;
VI – atendimento à pessoa sob risco de morte iminente;
VII – a realização dos exames citopatológicos e seus respectivos laudos, sem emissão de diagnóstico nosológico;
VIII – a coleta de material biológico para realização de análises clínico-laboratoriais;
IX – os procedimentos realizados através de orifícios naturais em estruturas anatômicas visando a recuperação físico-funcional e não comprometendo a estrutura celular e tecidual.

Foi acrescentado pela CEC:
X – estímulo cutâneo em tonificação ou sedação, e de dermopigmentação.

§ 6º O disposto neste artigo não se aplica ao exercício da Odontologia, no âmbito de sua área de atuação.
§ 7º São resguardadas as competências específicas das profissões de assistente social, biólogo, biomédico, enfermeiro, farmacêutico, fisioterapeuta, fonoaudiólogo, nutricionista, profissional de educação física, psicólogo, terapeuta ocupacional e técnico e tecnólogo de radiologia.

A redação do § 7º foi modificada pela Comissão de Educação e Cultura (CEC) para:

§ 7º São resguardadas as competências específicas das profissões de assistente social, biólogo, biomédico, enfermeiro, farmacêutico, fisioterapeuta, fonoaudiólogo, nutricionista, profissional de educação física, psicólogo, terapeuta ocupacional, técnico e tecnólogo de radiologia e das demais profissões da área de saúde que vierem a ser regulamentadas.

Solicitamos que seja modificado o § 7º para:

§ 7º São resguardadas as competências específicas das profissões de assistente social, biólogo, biomédico, enfermeiro, farmacêutico, fisioterapeuta, fonoaudiólogo, nutricionista, profissional de educação física, psicólogo, terapeuta ocupacional, técnico e tecnólogo de radiologia e das demais profissões da área de saúde que vierem a ser regulamentadas, inclusive o livre acesso da população aos serviços desses profissionais.

Comentário:
Essa mudança se faz necessária para preservar os direitos de futuras profissões da saúde que possam vir a ser regulamentadas. Também é necessário garantir o livre acesso da população aos serviços dos profissionais da saúde, sem que ela seja obrigada ou constrangida a obter uma receita médica para exercer esse direito.

§ 8º Punção, para os fins desta lei, refere-se aos procedimentos invasivos diagnósticos e terapêuticos.

A Redação foi alterada pela CEC para:

§ 8º Punção, para os fins desta lei, refere-se aos procedimentos invasivos diagnósticos e terapêuticos, realizados com agulha para uso médico – com cânula.

Art. 5º São privativos de médico:
I – direção e chefia de serviços médicos;

Redação alterada pela Comissão de Educação e Cultura (CEC) para:

I – direção e chefia de serviços de médicos;

II – perícia e auditoria médicas, coordenação e supervisão vinculadas, de forma imediata e direta, às atividades privativas de médico;
III – ensino de disciplinas especificamente médicas;
IV – coordenação dos cursos de graduação em medicina, dos programas de residência médica e dos cursos de pós-graduação específicos para médicos.
Parágrafo único. A direção administrativa de serviços de saúde não constitui função privativa de médico.
Art. 6º A denominação de “médico” é privativa dos graduados em cursos superiores de medicina e o exercício da profissão, dos inscritos no Conselho Regional de Medicina com jurisdição na respectiva unidade da Federação.
Art. 7º Compreende-se entre as competências do Conselho Federal de Medicina editar normas para definir o caráter experimental de procedimentos em Medicina, autorizando ou vedando a sua prática pelos médicos.
Parágrafo único. A competência fiscalizadora dos Conselhos Regionais de Medicina abrange a fiscalização e o controle dos procedimentos especificados no caput, bem como a aplicação das sanções pertinentes, em caso de inobservância das normas determinadas pelo Conselho Federal.

Dispõe sobre o exercício da medicina.

O Congresso Nacional decreta:
Art. 1º O exercício da medicina é regido pelas disposições desta lei.

Art. 2º O objeto da atuação do médico é a saúde do ser humano e das coletividades humanas, em benefício da qual deverá agir com o máximo de zelo, com o melhor de sua capacidade profissional e sem discriminação de qualquer natureza.

Parágrafo único. O médico desenvolverá suas ações profissionais no campo da atenção à saúde para:
I – a promoção, a proteção e a recuperação da saúde;
II – a prevenção, o diagnóstico e o tratamento das doenças;
III – a reabilitação dos enfermos e portadores de deficiências.

Art. 3º O médico integrante da equipe de saúde que assiste o indivíduo ou a coletividade atuará em mútua colaboração com os demais profissionais de saúde que a compõem.

Art. 4º São atividades privativas do médico:
I – formulação do diagnóstico nosológico médico e sua respectiva prescrição terapêutica;
II – indicação e execução da intervenção cirúrgica e prescrição dos cuidados médicos pré e pós-operatórios;
III – indicação da execução e execução de procedimentos invasivos médicos, sejam diagnósticos, terapêuticos ou estéticos, incluindo os acessos vasculares profundos, as biópsias e as endoscopias;
IV – intubação traqueal;
V – coordenação da estratégia ventilatória inicial para a ventilação mecânica invasiva, bem como as mudanças necessárias diante das intercorrências clínicas, e do programa de interrupção da ventilação mecânica invasiva, incluindo a desintubação traqueal;
VI – execução da sedação profunda, bloqueios anestésicos e anestesia geral;
VII – emissão de laudo dos exames endoscópios e de imagem, dos procedimentos diagnósticos invasivos;
VIII – indicação do uso de órteses e próteses, exceto as órteses e próteses de uso temporário e externo;
IX – prescrição de órteses e próteses oftalmológicas;
X – determinação do prognóstico relativo ao diagnóstico nosológico médico;
XI – indicação de internação e alta médica nos serviços de atenção à saúde;
XII – realização de perícia médica e exames médicolegais, excetuados os exames laboratoriais de análises clínicas, toxicológicas, genéticas e de biologia molecular;
XIII – atestação médica de condições de saúde, deficiência e doença no que diz respeito à área de atuação médica;
XIV – atestação do óbito, exceto em casos de morte natural em localidade em que não haja médico.
§ 1º Diagnóstico nosológico médico é a determinação da doença que acomete o ser humano, aqui definida como interrupção, cessação ou distúrbio da função do corpo, sistema ou órgão, na área de atuação médica caracterizada por no mínimo 2 (dois) dos seguintes critérios:
I – agente etiológico reconhecido;
II – grupo identificável de sinais ou sintomas;
III – alterações anatômicas ou psicopatológicas.
§ 2º Não são privativos do médico os diagnósticos funcional, cinésio-funcional, psicológico, nutricional e ambiental, e as avaliações comportamental e das capacidades mental, sensorial e perceptocognitiva.
§ 3º As doenças, para os efeitos desta Lei, encontram-se referenciadas na versão atualizada da Classificação Estatística Internacional de Doenças e Problemas Relacionados à Saúde.
§ 4º Procedimentos invasivos, para os efeitos desta Lei, são os caracterizados por quaisquer das seguintes situações:
I – invasão da epiderme e derme com o uso de produtos químicos ou abrasivos;
II – invasão da pele atingindo o tecido subcutâneo para injeção, sucção, punção, insuflação, drenagem, instilação ou enxertia, com ou sem o uso de agentes químicos ou físicos;

§ 5º Excetuam-se do rol de atividades privativas do médico:
I – aplicação de injeções subcutâneas, intradérmicas, intramusculares e intravenosas, de acordo com a prescrição médica e aplicação de vacinas do Programa Nacional de Imunizações e das campanhas oficiais de prevenção à saúde;
II – cateterização nasofaringeana, orotraqueal, esofágica, gástrica, enteral, anal, vesical, e venosa periférica, de acordo com a prescrição médica;
III – aspiração nasofaringeana ou orotraqueal;
IV – punções venosa e arterial periféricas, de acordo com a prescrição médica;
V – realização de curativo com desbridamento até o limite do tecido subcutâneo, sem a necessidade de tratamento cirúrgico;
VI – atendimento à pessoa sob risco de morte iminente;
VII – a realização dos exames citopatológicos e seus respectivos laudos, sem emissão de diagnóstico nosológico;
VIII – a coleta de material biológico para realização de análises clínico-laboratoriais;
IX – os procedimentos realizados através de orifícios naturais em estruturas anatômicas visando a recuperação físico-funcional e não comprometendo a estrutura celular e tecidual.
X – estímulo cutâneo em tonificação ou sedação, e de dermopigmentação.
§ 6º O disposto neste artigo não se aplica ao exercício da Odontologia, no âmbito de sua área de atuação.
§ 7º São resguardadas as competências específicas das profissões de assistente social, biólogo, biomédico, enfermeiro, farmacêutico, fisioterapeuta, fonoaudiólogo, nutricionista, profissional de educação física, psicólogo, terapeuta ocupacional, técnico e tecnólogo de radiologia e das demais profissões da área de saúde que vierem a ser regulamentadas, inclusive o livre acesso da população aos serviços desses profissionais.
§ 8º Punção, para os fins desta lei, refere-se aos procedimentos invasivos diagnósticos e terapêuticos, realizados com agulha para uso médico – com cânula.

Art. 5º São privativos de médico:
I – direção e chefia de serviços de médicos;
II – perícia e auditoria médicas, coordenação e supervisão vinculadas, de forma imediata e direta, às atividades privativas de médico;
III – ensino de disciplinas especificamente médicas;
IV – coordenação dos cursos de graduação em medicina, dos programas de residência médica e dos cursos de pós-graduação específicos para médicos.
Parágrafo único. A direção administrativa de serviços de saúde não constitui função privativa de médico.

Art. 6º A denominação de “médico” é privativa dos graduados em cursos superiores de medicina e o exercício da profissão, dos inscritos no Conselho Regional de Medicina com jurisdição na respectiva unidade da Federação.

Art. 7º Compreende-se entre as competências do Conselho Federal de Medicina editar normas para definir o caráter experimental de procedimentos em Medicina, autorizando ou vedando a sua prática pelos médicos.
Parágrafo único. A competência fiscalizadora dos Conselhos Regionais de Medicina abrange a fiscalização e o controle dos procedimentos especificados no caput, bem como a aplicação das sanções pertinentes, em caso de inobservância das normas determinadas pelo Conselho Federal.

Fonte: http://www.atomediconao.com.br/


Tórax e Abdômen: CD Interativo





Interactive: Thorax e Abdomen é um programinha interativo de informação completa e precisa sobre aréas anatômicas em 3D. Este CD vai além do livro texto tradicional, os usuários podem rodar o modelo 3D e eliminação e / ou adição de camadas de dissecção. CD interactivo Tórax e Abdômen é essencial para o ensino clínico, em uma apresentação como um guia para explicar ao paciente sua patologia e tem a vantagem de tornar o assunto compreensível em anatomia.

Download parte 3

Fonte: http://terapiadomovimento.blogspot.com/search/label/Anatomia

Programinha de Anatomia Funcional


Anatomia de A-Z Funcional ou Anatomia Muscular em espanhol. Ótimo para introdução ao estudo da anatomia com descrição, origem, inserção, função e imagem. As crianças vão adorar!
Obs: No Windows Vista precisa executar como administrador, clic com o botão direito do rato e selecione a opção correspondente. Viu, também pensei nos colegas que usam internet Discada, o programinha só tem 3.421 KB (3.26mb)
Download
Opção 2

Fonte: http://terapiadomovimento.blogspot.com/search/label/Anatomia

Videos of Chinese Acupuncture and Moxibustion


O tratamento com acupuntura é a casa do tesouro da medicina tradicional chinesa em uma exibição brilhante de pérola, é o tesouro comum da humanidade. Acupuntura em Videos é uma série sobre a origem, história de tratamento de acupuntura da casa e acupuntura, e o desenvolvimento da acupuntura moderna. Shanghai University of Tradicional Chinese Medicine Parte da produção, o editor executivo Li Ding, Lu Po-kan.


Capítulo 1. Introdução - Esta peça apresenta a história, situação atual, os conteúdos básicos e métodos de aprendizagem da acupuntura e moxabastão. Através da prática clínica, os conceitos básicos como "Zhen" (acupuntura), "Jiu" (moxabastão), "Jing" (meridianos) e "Xue" (pontos) são introduzidos nessa seção. Esta parte irá dar uma imagem completa e clara do processo de desenvolvimento dos meridianos e pontos, a origem e a evolução da inserção de instrumentos e Jiu (moxabastão) terapia, e as aplicações de novos métodos de zhenjiuologic.


Download Links:

http://www.filefactory.com/file/ec877e/n/01Introduction_part1_rar

http://www.filefactory.com/file/c9748f/n/01Introduction_part2_rar

http://www.filefactory.com/file/6bf27f/n/01Introduction_part3_rar

http://www.filefactory.com/file/77f36b/n/01Introduction_part4_rar

Capítulo 2. Meridiano (Meridianos e Garantias) - Esta parte apresenta as passagens, as principais doenças e indicações de 12Jingmai (meridianos), e 8 Extra Meridianos. Ele também apresenta os intervalos de distribuição e as principais funções dos 12 Meridianos Divergentes, 12 regiões do músculo, 12 cutâneas e 15 Luomai (Garantias).


Download Links:

http://www.filefactory.com/file/fb7066/n/02Jingluo_part1_rar

http://www.filefactory.com/file/57d941/n/02Jingluo_part2_rar

http://www.filefactory.com/file/555812/n/02Jingluo_part3_rar

http://www.filefactory.com/file/0b776e/n/02Jingluo_part4_rar

http://www.filefactory.com/file/57fe23/n/02Jingluo_part5_rar

Capítulo 3. Pontos (1) - Os pontos são uma parte importante de Zhengjiuology. Parte III a V vão introduzir o conhecimento básico dos pontos de definição teoria; - a classificação, tamanho e profundidade, os métodos de localização de um ponto ... e assim por diante. Nesta parte, 60 pontos-chave sobre Renmai e Dumai, Meridiano de três Mão-Yin e três Mão-Yang são enfatizadas.

Download Links:
http://www.filefactory.com/file/9bdc49/n/03Acupoints1_part1_rar

http://www.filefactory.com/file/09f917/n/03Acupoints1_part2_rar

http://www.filefactory.com/file/754445/n/03Acupoints1_part3_rar

http://www.filefactory.com/file/901a04/n/03Acupoints1_part4_rar

http://www.filefactory.com/file/368ddd/n/03Acupoints1_part5_rar

Capítulo 4. Points (2) - Esta parte enfatiza em 58 pontos-chave no Estômago Meridiano da Febre Yangming, Bexiga Meridiano da Febre Aftosa Taiyang e Vesícula Biliar Meridiano da Febre Aftosa Shaoyang.



Download Links:

http://www.filefactory.com/file/04b109/n/04Acupoints2_part1_rar

http://www.filefactory.com/file/f81769/n/04Acupoints2_part2_rar

http://www.filefactory.com/file/da37fa/n/04Acupoints2_part3_rar

http://www.filefactory.com/file/657cfc/n/04Acupoints2_part4_rar

Capítulo 5. Pontos (3) - Esta parte enfatiza a 34 pontos-chave sobre o Meridiano do Baço da Febre Taiyin, o Meridiano do Rim da Febre shaoyin, o Meridiano do Fígado da Febre Tueyin e Extra Points. Por fim, analisa a 152 comumente utilizados pontos de acordo com o fluxo cíclico dos meridianos.


Download Links:

http://www.filefactory.com/file/eec630/n/05Acupoints3_part1_rar

http://www.filefactory.com/file/ba5527/n/05Acupoints3_part2_rar

http://www.filefactory.com/file/2eaad2/n/05Acupoints3_part3_rar

http://www.filefactory.com/file/affe75e/05Acupoints3_part4_rar

http://www.filefactory.com/file/be647a/n/05Acupoints3_part5_rar

Capítulo 6. Técnicas de Acupuntura (1) - Esta parte apresenta as técnicas de acupuntura, principalmente de agulhas de acupuntura, incluindo a estrutura, especificação, escolha, reparação e armazenamento de agulhas de acupuntura; métodos de inserção prática, a esterilização, a inserção de métodos, técnicas de manipulação fundamental, ângulo e profundidade de perfuração, retendo e retirada de agulhas. Ele também descreve os possíveis acidentes aconteceu no processo de perfuração, tais como desmaios, agulha espetada de agulha, dobrado, assim como o hematoma. Finalmente as precauções e gestão dos possíveis acidentes são enfatizadas.

Download Links:
http://www.filefactory.com/file/1d8871/n/06NeedlingMethods1_part1_rar

http://www.filefactory.com/file/658801/n/06NeedlingMethods1_part2_rar

http://www.filefactory.com/file/3ffb00/n/06NeedlingMethods1_part3_rar

http://www.filefactory.com/file/54acc4/n/06NeedlingMethods1_part4_rar

Capítulo 7. Técnicas de Acupuntura (2) - Esta parte, respectivamente, abrange o conhecimento básico de três gumes seringas, agulhas cutâneas, interdermal agulha, agulha elétrica, agulhas de água, a acupuntura couro cabeludo, acupuntura auricular e Anasthenia induzindo agulhas de acupuntura, manipulação, indicações e precauções e etc.



Download Links:
http://www.filefactory.com/file/b2c215/n/07NeedlingMethods2_part1_rar

http://www.filefactory.com/file/e273a4/n/07NeedlingMethods2_part2_rar

http://www.filefactory.com/file/2147f6/n/07NeedlingMethods2_part3_rar

http://www.filefactory.com/file/f81808/n/07NeedlingMethods2_part4_rar

Capítulo 8. Moxabastão - Essa parte apresenta os conceitos de moxabastão, materiais de moxabastão, bom ou mau classes de lã de moxa e seus requisitos de armazenamento, formas de moxabastão e aplicação. E há um apêndice da escavação. Cobre principalmente os tipos de frascos, manipulações de escavação e de aplicação.



Download Links:
http://www.filefactory.com/file/c5edfd/n/08MetodOfMoxibustion_part1_rar

http://www.filefactory.com/file/04950a/n/08MetodOfMoxibustion_part2_rar

http://www.filefactory.com/file/f81820/n/08MetodOfMoxibustion_part3_rar

http://www.filefactory.com/file/902814/n/08MetodOfMoxibustion_part4_rar

Capítulo 9. Diferenciação e Tratamento de Doenças Internas (1) - Esta parte apresenta a introdução da diferenciação e tratamento de quatro doenças internas: Hemiplegia, tonturas e vertigens (três tipos), cefaléia (três tipos), dor facial (trigêmeo neuralgia). Estes são demonstradas por médicos com experiência clínica rica.

Download Links:

http://www.filefactory.com/file/54b039/n/09DiagnosisAndTreatmentOfInternalMedicine1_part1_rar

http://www.filefactory.com/file/658d40/n/09DiagnosisAndTreatmentOfInternalMedicine1_part2_rar

http://www.filefactory.com/file/5c9dce/n/09DiagnosisAndTreatmentOfInternalMedicine1_part3_rar

http://www.filefactory.com/file/9bde2b/n/09DiagnosisAndTreatmentOfInternalMedicine1_part4_rar

http://www.filefactory.com/file/5e29be/n/09DiagnosisAndTreatmentOfInternalMedicine1_part5_rar


Capítulo 10. Diferenciação e Tratamento de Doenças Internas (2) - Esta parte fornece informações sobre diagnóstico e tratamento de oito doenças: desvio da boca e dos olhos (tipo um), Bi (síndrome de quatro tipos), omalgia (tipo um), Ischialgia (primária e secundária as ), lombalgia (três tipos), dor na coluna (quatro tipos), Gastroptose, Esterilidade para o sexo masculino causado pela dificuldade de fertilização, devido à falta de espermatozóides (três tipos).

Download Links:
http://www.filefactory.com/file/48c217/n/10DiagnosisAndTreatmentOfInternalMedicine2_part1_rar

http://www.filefactory.com/file/71af88/n/10DiagnosisAndTreatmentOfInternalMedicine2_part2_rar

http://www.filefactory.com/file/2aa185/n/10DiagnosisAndTreatmentOfInternalMedicine2_part3_rar

http://www.filefactory.com/file/96a8e2/n/10DiagnosisAndTreatmentOfInternalMedicine2_part4_rar


Capítulo 11. Diferenciação e Tratamento de Doenças Internas (3) - Esta parte oferece informações sobre diagnóstico e tratamento de oito doenças: Comum frio tipos (reboque), tosse (quatro tipos), asma (quatro tipos), insônia (quatro tipos), palpitações (cinco tipos), Hysteria (tipo dois), síndrome Wei (três tipos), retenção de urina (três tipos).

Download Links:

http://www.filefactory.com/file/f8300a/n/11DiagnosisAndTreatmentOfInternalMedicine3_part1_rar

http://www.filefactory.com/file/35b0fb/n/11DiagnosisAndTreatmentOfInternalMedicine3_part2_rar

http://www.filefactory.com/file/6590a8/n/11DiagnosisAndTreatmentOfInternalMedicine3_part3_rar

http://www.filefactory.com/file/464676/n/11DiagnosisAndTreatmentOfInternalMedicine3_part4_rar

http://www.filefactory.com/file/446103/n/11DiagnosisAndTreatmentOfInternalMedicine3_part5_rar


Capítulo 12. Diferenciação e Tratamento de Doenças Internas (4) - Esta parte contém diferenciação e tratamento de sete doenças: dor gástrica (cinco tipos), vômitos (três tipos), diarréia (quatro tipos), obstipação (quatro tipos), diabetes (quatro tipos) , Impotência (dois tipos), a emissão seminal (dois tipos).



Download Links:

http://www.filefactory.com/file/972e00/n/12DiagnosisAndTreatmentOfInternalMedicine4_part1_rar

http://www.filefactory.com/file/822c2a/n/12DiagnosisAndTreatmentOfInternalMedicine4_part2_rar

http://www.filefactory.com/file/7e2947/n/12DiagnosisAndTreatmentOfInternalMedicine4_part3_rar

http://www.filefactory.com/file/ccffc0/n/12DiagnosisAndTreatmentOfInternalMedicine4_part4_rar


Capítulo 13. Diferenciação e tratamento de Ginecologia e Pediatria - Doenças ginecológicas: menstruação irregular, dismenorréia, amenorréia, hemorragia uterina, infertilidade, deficiência do feto Malposition Aleitamento,. Doenças pediátricas: Enurese, desnutrição infantil, depois do efeito da paralisia infantil.




Downloads Links:

http://www.filefactory.com/file/9f15a4/n/13DiagnosisAndTreatmentOfGynecologyAndPediatrics_part1_rar

http://www.filefactory.com/file/7dce5b/n/13DiagnosisAndTreatmentOfGynecologyAndPediatrics_part2_rar

http://www.filefactory.com/file/1b9fe4/n/13DiagnosisAndTreatmentOfGynecologyAndPediatrics_part3_rar

http://www.filefactory.com/file/eab94d/n/13DiagnosisAndTreatmentOfGynecologyAndPediatrics_part4_rar

http://www.filefactory.com/file/474d02/n/13DiagnosisAndTreatmentOfGynecologyAndPediatrics_part5_rar


Capítulo 14. Diferenciação e Tratamento de Doenças Traumotologicas & Dermatológicas - Esta parte escolhe dez doenças para acupuntura e moxabastão com melhores resultados terapêuticos: erupção do vento (urticária), tio de peles, parotidite epidêmica, abscesso de mama (mastite aguda), abscesso intestinais (apendicite), hemorróidas, spa chuva (lesão dos tecidos moles), hiperplasia nodular localizada de tecidos moles com eminência (gânglios), erisipela, herpes zoster e etc.




Download Links:

http://www.filefactory.com/file/6c1c23/n/14DiagnosisAndTreatmentOfTraumaticInjuryAndDermatology_part1_rar

http://www.filefactory.com/file/775863/n/14DiagnosisAndTreatmentOfTraumaticInjuryAndDermatology_part2_rar

http://www.filefactory.com/file/09d630/n/14DiagnosisAndTreatmentOfTraumaticInjuryAndDermatology_part3_rar

http://www.filefactory.com/file/cd00fe/n/14DiagnosisAndTreatmentOfTraumaticInjuryAndDermatology_part4_rar


Capítulo 15. Diferenciação e tratamento oftalmológico para Otorrinolaringologista & Doenças Relacionadas- Esta parte apresenta a diferenciação e tratamento para seis tipos de doenças oftalmológicas e otorrinas: Miopia, vermelhidão, inchaço e dor nos olhos, zumbido e surdez, sinusite, dor de garganta, dor de dente. Por último, apresenta em pormenor a aplicação de Zhenjiuology em fins cosméticos, parar de fumar, a reabilitação estupefacientes e de redução de peso.


Download Links:

http://www.filefactory.com/file/091af9/n/15DiagnosisAndTreatmentOfENTDepartmentAndETC_part1_rar

http://www.filefactory.com/file/aea227/n/15DiagnosisAndTreatmentOfENTDepartmentAndETC_part2_rar

http://www.filefactory.com/file/04a9c8/n/15DiagnosisAndTreatmentOfENTDepartmentAndETC_part3_rar

http://www.filefactory.com/file/2800f7/n/15DiagnosisAndTreatmentOfENTDepartmentAndETC_part4_rar

http://www.filefactory.com/file/c98a5b/n/15DiagnosisAndTreatmentOfENTDepartmentAndETC_part5_rar

Capítulo 16. Os Oito Meridianos Extras - The so-called oito meridianos extras incluem Du Mai, Ren Mai, Chong Mai, Dai Mai, Yiwei mai, yingqiao mai, mai Yangwei e Yangqiao mai. Os oito meridianos extras são uma rede de entrelaçamento com a rede formada por doze meridianos regulares e meridianos regulares conectando um com o outro. Além disso, elas ajudam a armazenar, irrigar e regular o fluxo sanguíneo e, nos doze meridianos regulares. Esta parte apresenta os intervalos de distribuição, principal função eo significado clínico dos oito meridianos extras.


Download Links:

http://www.filefactory.com/file/04b21f/n/16The8thExtraMerediansQijingbamo_part1_rar

http://www.filefactory.com/file/33cf74/n/16The8thExtraMerediansQijingbamo_part2_rar

http://www.filefactory.com/file/aeac29/n/16The8thExtraMerediansQijingbamo_part3_rar

http://www.filefactory.com/file/9533d7/n/16The8thExtraMerediansQijingbamo_part4_rar

http://www.filefactory.com/file/9039f5/n/16The8thExtraMerediansQijingbamo_part5_rar


Capítulo 17. Os caminhos do Qi e quatro mares - A rua, o caminho, e o mar é onde centenas de córregos e rios convergem. E há também quatro mares dentro do corpo humano, ou seja, o mar de medula óssea, o mar de qi, o mar da água e do mar de sangue. Esta parte apresenta os caminhos do Qi e os quatro mares, as aplicações clínicas e terapêuticas: agitains paralisia, hiperplasia das glândulas mamárias, a obstrução - síndrome do coração, dor hipocondríaca, calculose do rim, a hiperprolactinemia idopathic.


Download Links:


http://www.filefactory.com/file/744856/n/17ThePathwaysOfQIandTheFourSeas_part1_rar


http://www.filefactory.com/file/280458/n/17ThePathwaysOfQIandTheFourSeas_part2_rar


http://www.filefactory.com/file/e8fe9a/n/17ThePathwaysOfQIandTheFourSeas_part3_rar


http://www.filefactory.com/file/1a5d58/n/17ThePathwaysOfQIandTheFourSeas_part4_rar


Capítulo 18. Pontos (Continuação) - Todos os pontos mencionados neste capítulo são comumente usados na clínica, ainda que não tenham sido introduzidas. Esta parte resume os pontos nos seguintes grupos: Pontos de cabeça e pescoço, pontos de tórax e na região do abdômen, os pontos de volta, pontos de extremidades superiores e pontos de extremidades inferiores.


Download Links:

http://www.filefactory.com/file/24690b/n/18AcupointsContinued_part1_rar

http://www.filefactory.com/file/5e9260/n/18AcupointsContinued_part2_rar

http://www.filefactory.com/file/04b59c/n/18AcupointsContinued_part3_rar

http://www.filefactory.com/file/32f7c5/n/18AcupointsContinued_part4_rar


Capítulo 19. A Anatomia de pontos que necessitam de Prudente Manipulações - "Celebrity Proibido" são discutidas em muitos trabalhos médicos clássicos. Com o desenvolvimento da anatomia moderna, nesta parte, somos capazes de obter uma melhor compreensão dos pontos que foram proibidos de agulha. Após um estudo aprofundado de alguns pontos que exigem manipulação prudente, podemos ter uma idéia melhor dos tecidos e estruturas anatômicas e em torno dos locais ponto. Por sua vez, nos ajuda a dominar métodos corretos de manipulação da agulha, e também nos permitem dominar métodos corretos de manipulação da agulha, e também nos permitem efetivamente prevenir acidentes de acupuntura.


Download Links:


http://www.filefactory.com/file/cd8e60/n/19TheAnatomyOfThePointsRequiringPrudentManipulations_part1_rar

http://www.filefactory.com/file/731221/n/19TheAnatomyOfThePointsRequiringPrudentManipulations_part2_rar

http://www.filefactory.com/file/71c534/n/19TheAnatomyOfThePointsRequiringPrudentManipulations_part3_rar

http://www.filefactory.com/file/5578fa/n/19TheAnatomyOfThePointsRequiringPrudentManipulations_part4_rar


Capítulo 20.Métodos Acupuntura Clássica - Esta parte aborda as técnicas de inserção de agulhas - os métodos de inserção clássica discutido em Neijing e Nanquim. Esses métodos são valiosa herança legada pelos acupunturistas longo da história. Tal como os nove métodos de inserção, os doze métodos de inserção, cinco métodos de inserção, métodos de tonificação e sedação em correspondência com os níveis de protecção e nutritivo, os quatro métodos de voar os meridianos e Qi circulando, os oito métodos terapêuticos, método de inserção rápido, inserindo e retirar a agulha com tosse, yang método estilo e etc.



Download Links:


http://www.filefactory.com/file/04b947/n/20ClassicalNeedlingMethods_part1_rar

http://www.filefactory.com/file/2809e4/n/20ClassicalNeedlingMethods_part2_rar

http://www.filefactory.com/file/402f4d/n/20ClassicalNeedlingMethods_part3_rar

http://www.filefactory.com/file/fe111f/n/20ClassicalNeedlingMethods_part4_rar


Capítulo 21. Reforço e Métodos de Acupuntura - Nesta parte, o professor Yang Chang-Shen de Nangjing chinês da Faculdade de Medicina, expondo inúmeros métodos simples da escola clássica como o resultado de muitos anos de estudo e análise através da investigação científica, ensino e experiência clínica, estabeleceu um padrão de qualidade a fim de distinguir entre os métodos suaves e pesados de agulhamento. Esta parte discute a base do reforço e métodos de redução lenta e rápida inserção e do método de retirada, rotação, elevação e empurrando, reter a respiração, mantendo a manter aberta ou fechada, nove e seis manipulações, agitação, circulando e reunião e seguintes.


Download Links:

http://www.filefactory.com/file/9477c5/n/21TheReinforcingAndReducingMethodsOfAcupuncture_part1_rar

http://www.filefactory.com/file/405797/n/21TheReinforcingAndReducingMethodsOfAcupuncture_part2_rar

http://www.filefactory.com/file/eecafc/n/21TheReinforcingAndReducingMethodsOfAcupuncture_part3_rar

http://www.filefactory.com/file/3790ab/n/21TheReinforcingAndReducingMethodsOfAcupuncture_part4_rar

Capítulo 22. Acupuntura Auricular: Diagnóstico e Tratamento - diagnóstico e tratamento é um componente importante em acupuntura chinesa. Moderna pesquisa médica demonstrou que na orelha temos a informações sobre todo o corpo e também é considerada como a ciência auricular. Esta parte apresenta o diagnóstico de inspecção, de tocar, o método de detecção da resistência elétrica cutânea, diferenciação de síndromes, acupuntura auricular precisando, gesso terapia auricular, massagem auricular e tratamento de doenças.




Download Links:








Capítulo 23. Acupuntura nos Olhos - uma nova modalidade de terapia com acupuntura, foi criado pelo professor Pen Jingshan, Liaoning da Faculdade de Medicina Tradicional Chinesa. A terapia é baseada no conceito antigo médico de diagnóstico de doenças, inspecionando os olhos por Hua Tuo, na Dinastia Han. Destaque especial por punção de treze pontos em oito partes ao redor dos olhos, a acupuntura olho é considerado indolor e de alta na taxa efetiva e conveniente para a operação. Sua base teórica é a doutrina dos oito diagramas de yin yang em Yijing e doutrinas TCM das vísceras - meridianos e as oito regiões do branco do olho no esférico cinco. Seu diagnóstico é inspecionar a conjuntiva bulbar. Esta parte aborda sistematicamente o princípio da acupuntura olho diagnosticar doenças, inspecionando o olho, a aplicação clínica da terapia acupuntura olho.




Download Links:

http://www.filefactory.com/file/e62315/n/23EyeAcupunctureTherapy_part1_rar

http://www.filefactory.com/file/22cee5/n/23EyeAcupunctureTherapy_part2_rar

http://www.filefactory.com/file/905840/n/23EyeAcupunctureTherapy_part3_rar

http://www.filefactory.com/file/19f4c7/n/23EyeAcupunctureTherapy_part4_rar


Capítulo 24. Métodos de Três Agulhas Temporal em domínio e o método de Inserção da área doente em uma forma circular - O método temporal três agulhas é um dos muitos métodos de punção na agulha. E é utilizado principalmente no tratamento de seqüelas como acidente vascular cerebral. Esta parte apresenta em detalhe a definição, o método de localização, o ângulo de inserção das agulhas, os efeitos terapêuticos, o curso do tratamento e da aplicação clínica do temporal - três - método da agulha. O método de punção em torno da área falecido é um método que utiliza múltiplas agulhas para perfurar em torno da área doente. Esta parte enfatizou a punção área em torno de doentes com a ajuda de tomografia computadorizada, a localização do CT, método terapêutico, o cuidado e atenção. Existem dois métodos que foram desenvolvidos pelo professor Jing Rui, Director do Departamento de Acupuntura da Cantão College of TCM, baseado em sua experiência clínica de várias décadas e sua investigação a longo prazo e síntese de sua experiência.




Download Links:

http://www.filefactory.com/file/eecba4/n/24MethodOfTemporalThreeNeedlesAndNeedungAroundTheDiseasedArea_part1_rar

http://www.filefactory.com/file/5e434a/n/24MethodOfTemporalThreeNeedlesAndNeedungAroundTheDiseasedArea_part2_rar

http://www.filefactory.com/file/04c92e/n/24MethodOfTemporalThreeNeedlesAndNeedungAroundTheDiseasedArea_part3_rar

http://www.filefactory.com/file/79db98/n/24MethodOfTemporalThreeNeedlesAndNeedungAroundTheDiseasedArea_part4_rar

Capítulo 25. Apoplexia com Kai Qiao Xing Nao - Este explica a patogênese da apoplexia, os pontos mais eficaz e melhor método de acupuntura para o tratamento da doença - Xingnao Kaiqiao método que foi desenvolvido pelo professor Shi Xuemin de Tianjin College of TCM. A terapia é extremamente eficaz com efeitos colaterais pouco. A taxa de cura é de 57,8%,e a taxa efectiva de 98%.




Download Links:

http://www.filefactory.com/file/919708/n/25ApoplexyWIithXingnaoKaiqiaoAcupunctureMethod_part1_rar
http://www.filefactory.com/file/be889e/n/25ApoplexyWIithXingnaoKaiqiaoAcupunctureMethod_part2_rar

http://www.filefactory.com/file/1bad77/n/25ApoplexyWIithXingnaoKaiqiaoAcupunctureMethod_part4_rar

Capítulo 26. Agulha quente e moxabastão sobre Medicamentos, também chamado de inserção de agulhas quentes, tem os efeitos do tratamento abrangente de acupunctura e moxabastão. É bastante eficaz no tratamento de doenças como a síndrome de deficiência de yang - qi e excesso de yin - frio, moxabastão através de bolo de erva medicinal é também o tratamento comumente usados na prática clínica Zhenjiu. Nesta parte, o professor Gao zhenwu de Zhejiang College of TCM apresenta os resultados da acupuntura moxibusted em testes de laboratório e aplicações clínicas, os cuidados, bem como a preparação do bolo de médicos, núcleo moxa, processo de aplicação de moxabastão, estudo de caso em alguns doenças.



Download Links:

http://www.filefactory.com/file/905ca5/n/26MoxibustedAcupunctureAndMoxibustionTroughHerbMedicinalCake_part1_rar

http://www.filefactory.com/file/55267c/n/26MoxibustedAcupunctureAndMoxibustionTroughHerbMedicinalCake_part2_rar

http://www.filefactory.com/file/c1bdb7/n/26MoxibustedAcupunctureAndMoxibustionTroughHerbMedicinalCake_part3_rar

http://www.filefactory.com/file/eecc49/n/26MoxibustedAcupunctureAndMoxibustionTroughHerbMedicinalCake_part4_rar

http://www.filefactory.com/file/aee234/n/26MoxibustedAcupunctureAndMoxibustionTroughHerbMedicinalCake_part5_rar


Capítulo 27. External Application Therapy - terapia de aplicação externa é um tratamento que se aplica ervas topicamente para uma área de superfície corporal ou um ponto de acupuntura. Vê-se frequentemente no tratamento de doenças crônicas, vazio doença - tipo frio, suas funções estão aquecendo o baço e rim, revigorante de sangue para dissipar a estagnação do sangue, dissipando-se nódulos e redução de vendas, eo fortalecimento do corpo para prevenir doenças etc, é fácil e segura. Esta parte apresenta a elaboração de aplicações clínicas da medicina sobre a asma, rinite alérgica, os princípios de tratamento, a seleção de pontos, as advertências e assim por diante.



Download Links:

http://www.filefactory.com/file/732f2e/n/27ExternalApplicationTherapy_part1_rar

http://www.filefactory.com/file/7711f0/n/27ExternalApplicationTherapy_part2_rar

http://www.filefactory.com/file/836dae/n/27ExternalApplicationTherapy_part5_rar



Capítulo 28. Tratamento do Ombro "Bi Syndrome" e Medulla Oblongata Pseudópodes - Shoulder Bi - síndrome, também chamada loujianfeng, principalmente se manifesta como dor no ombro e movimentos limitados na área do ombro, é dividido nas seguintes oito tipos: mão-Taiyin, mão-Yangming, mão-Shaoyang, mão-taiyang, mão-tipo, shaoyin misto de mão-Taiyin e mão-Yangming, tipo misto de mão-Yangming, shoyang e mão -taiyang e tipo misto da mão-Taiyin e três meridianos yang da mão. Paralisia bulbar se manifesta principalmente como dificuldade de deglutição, voz e gástrica. A acupuntura é muito eficaz para a paralisia bulbar. Esta parte apresenta a seleção dos pontos e manipulação por parte de um caso clínico.




Download Links:

http://www.filefactory.com/file/aee73d/n/28ShoulderBISyndromeAndBulbarParalysis_part1_rar

http://www.filefactory.com/file/9be784/n/28ShoulderBISyndromeAndBulbarParalysis_part2_rar

http://www.filefactory.com/file/aee989/n/28ShoulderBISyndromeAndBulbarParalysis_part4_rar

http://www.filefactory.com/file/b54e97/n/28ShoulderBISyndromeAndBulbarParalysis_part5_rar

Capítulo 29. O tratamento da artrite reumatóide - Essa parte apresenta os diversos métodos de tratamento de acupuntura, o tipo de síndrome, princípio do tratamento, prescrição, seleção de ponto e assim por diante.


Download Links:

http://www.filefactory.com/file/edb9c5/n/29RheumatoidArthritis_part1_rar

http://www.filefactory.com/file/167823/n/29RheumatoidArthritis_part2_rar

http://www.filefactory.com/file/be8ca5/n/29RheumatoidArthritis_part3_rar


Capítulo 30. Palpitações do Coração e síndromes - Esta parte apresenta os métodos de tratamento de acupuntura e palpitações do coração pela síndrome, incluindo as funções do coração, os meridianos e pontos relacionados ao coração, a acupuntura e os métodos comumente utilizados moxabastão (sete métodos), a identificação e tratamento (oito tipos diferentes) e procedimento de prevenção.

Download Links:

http://www.filefactory.com/file/71dddf/n/30PalpitationAndHeartBISyndrome_part1_rar

http://www.filefactory.com/file/446938/n/30PalpitationAndHeartBISyndrome_part2_rar