Siga o blog por Email

MEDITAÇÃO DIÁRIA

domingo, 2 de maio de 2010

Entrevista com o Fisioterapeuta Geraldo Barbosa do Blog 14-F


Sobre Dr. Geraldo Barbosa,

. Autor do livro Herdeiros de Esculápio - História e organização profissional da Fisioterapia.
.Assina (atualmente) coluna na Revista Novafisio;
.Presidiu a Associação Pernambucana de Fisioterapeutas – APERFISIO;
.Presidiu o Conselho Regional de Fisioterapia e Terapia Ocupacional da Primeira Região – CREFITO 1;
.Presidiu o IV Congresso Brasileiro de Fisioterapia, realizado em Recife;
.Foi Conselheiro Efetivo do Conselho Federal de Fisioterapia e Terapia Ocupacional – COFFITO;


Blog Mobilidade Funcional.: Inicialmente gostaria de agradecer sua participação aqui conosco, e dizer que seu trabalho lá no blog 14-F (http://geraldobarbosa43.blogspot.com/) vem sendo muito importante, principalmente do ponto de vista político e histórico de nossa profissão. Assim, quem é o Geraldo Barbosa e porque 14-F.

Sou Geraldo José Rodrigues Barbosa, Fisioterapeuta graduado pela Universidade Federal de Pernambuco em 1965, com formação também na área de Comunicação Social, habilitado em Relações Públicas, pela Escola Superior de Relações Públicas de Pernambuco em 1970. No curso de Fisioterapia fui o primeiro Presidente do Diretório Acadêmico, num mandato de curta duração devido à conjuntura política adversa daquele momento da história nacional, culminando com a renúncia coletiva da Diretoria. A experiência na política estudantil abriu-me as portas para a participação na luta pelo reconhecimento profissional da Fisioterapia. Assim é que, ainda estudante ingressei na Associação Pernambucana de Fisioterapeutas - APERFISIO, com inscrição provisória até obter o registro definitivo quando formado; pouco tempo depois, assumi a Presidência dessa entidade. A partir dessa experiência foi formado um grupo para implementar a Associação Profissional dos Fisioterapeutas e Terapeutas Ocupacionais de Pernambuco – APROFITO, a qual, seguindo o trâmite estabelecido pelo Ministério do Trabalho, foi transformada em Sindicato da categoria. Percorri desde então, todos os caminhos que levaram a Fisioterapia a ser como é, atualmente. E continuo na luta junto a outras lideranças da Região Nordeste e do País por sentir que existe a necessidade de aperfeiçoar o que foi duramente conquistado.
Quanto ao título do Blog, este foi escolhido a partir do meu número de registro profissional - 14-F.

Blog Mobilidade Funcional.: Passeias pela política, filosofia, memórias e história da fisioterapia, temas que são negligenciados na nossa profissão, mas que devem fazer parte do nosso corpo de conhecimento enquanto seres pensantes. Será que ainda não conseguimos abandonar a visão do fisioterapeuta enquanto técnico e mero executor de procedimentos?

Infelizmente poucos conseguiram até agora atingir um outro patamar. Não há interesse em buscar novos conhecimentos fora do âmbito dos métodos e técnicas fisioterapêuticas; desse modo o Fisioterapeuta torna-se cientista de uma só ciência, o que é muito ruim para a categoria por não habilitá-la ao debate social em curso, nem permitir ao Fisioterapeuta assistir seus pacientes numa concepção holística, do homem corpo/mente/alma integrado no universo. Há premente necessidade de que o Fisioterapeuta adquira conhecimentos nas áreas da Antropologia, Filosofia e Sociologia; por enquanto, para não assustar.



Blog Mobilidade Funcional.: Na sua opinião, quais são as implicações da desenfreada abertura de cursos em Fisioterapia pelo Brasil afora?

Abordo esse tema no meu livro, da seguinte forma: “... Todavia ainda é cedo para uma avaliação do impacto nocivo dessa superabundância de cursos e de novos profissionais, na saúde da população”. Entendo que foi o crescimento acelerado da Fisioterapia como ciência e processo terapêutico a causa do interesse na abertura de novos cursos, não pelos aspectos científico e terapêutico, e sim pelo interesse do mercado regido por um capitalismo que busca incessantemente o lucro.


Blog Mobilidade Funcional.: 2009 foi um ano movimentado, novo RNHF, ato médico... Fisioterapia em evidencia na novela das 8h, comprovações cientificas, novos cursos e novos cursos... Onde precisamos melhorar para termos um 2010 de mais avanços?


A Fisioterapia necessita de AUTONOMIA e RECONHECIMENTO SOCIAL. A origem do Fisioterapeuta no Brasil como profissional de Reabilitação; a submissão aos valores aviltantes estabelecidos como pagamento pelos serviços profissionais prestados; o despreparo político desse profissional da saúde; sua ausência, pessoal e coletiva, no debate social em curso – são estes alguns dos obstáculos, cuja expurgação permitirá enxergar mais longe, para muito além de 2010. Alguns despreparados levantarão o argumento de que o passado é imutável, mas que pelo menos nos sirva de lição, de alerta! A grande revolução, a transformação radical dos conceitos dominantes passa pelo conhecimento ideológico e político da Fisioterapia, que não pode, nem deve ficar restrito ao conhecimento científico e tecnológico. Ampliar conhecimentos deve ser a palavra de ordem!

Blog Mobilidade Funcional.: Sindicatos em Fisioterapia, E ai?

Conforme destacado antes, colaborei na construção da base sindical da Fisioterapia o que culminou com a fundação da Associação Profissional (Pré-Sindicato), em Pernambuco. Continuo acreditando no sindicalismo, tanto é que sou filiado ao SINDSPREV - PE, que congrega pessoal da área federal da previdência social e da saúde, já que fui servidor do INAMPS (Ministério da Saúde). Com o advento do COFFITO e dos Conselhos Regionais de Fisioterapia e Terapia Ocupacional, muitas entidades da classe perderam força, concentrando expectativas nesses Conselhos. Faz-se necessário salientar a diversidade de papeis determinados para cada uma dessas entidades, sendo inadmissível a superposição ou duplicidade desses papeis, cuja prática somente trará prejuízos para a Categoria acarretando seu enfraquecimento.


Blog Mobilidade Funcional.: Cite, na sua opinião, os 10 maiores personagens da Fisioterapia no Brasil.

Os nomes que cito não estão em primeiro ou décimo lugar, todos têm a mesma importância. São eles:
Antonio Rubem Mendes (Falecido), Alberto Galvão de Moura Filho, Carlos Alberto Azeredo (Falecido), Carlos Alberto Esteu Tribuzy (Falecido), Eliano de Freitas Pessoa Jefferson Francisco da Silva, Renato Vivacqua, Ruy Gallart de Menezes, Sérgio Mingrone e Vladimiro Ribeiro de Oliveira (Falecido).



Blog Mobilidade Funcional.: Uma pergunta talvez difícil, mas gostaria de falar sobre desmotivação profissional, pois às vezes fico meio triste com a Fisioterapia, não enquanto ciência (pois é linda), mas enquanto profissão. Já sofreu desse mal? Conte-nos, e se possível o remédio.

A Fisioterapia como profissão é sublime, por ter atingido o mais alto grau na escala dos valores humanos, no que se refere à responsabilidade social aos seus cuidados. Por outro lado, o Fisioterapeuta no seu labutar diuturno sofre desse mal chamado “desmotivação”, que muitas vezes não tem uma justificativa imediata para aparecer; mas, quando aparece o deixa entristecido e amargurado. Onde está a origem desse mal? Na falta de AUTONOMIA e de RECONHECIMENTO SOCIAL que destaquei anteriormente. O processo de cura virá, quando a estrutura da Fisioterapia e a conjuntura nacional permitirem que o Fisioterapeuta seja profissional de primeiro contato com a sua clientela, sem intermediação. Tudo isto dependerá: da melhor formação acadêmica, da criação de uma massa crítica, de uma consciência ideológica e política de nossa Categoria, de uma organização classista como corporação, e de uma efetiva atuação das entidades representativas, o que trará como conseqüência, o reconhecimento.


Blog Mobilidade Funcional.: Como podemos comprar seu livro?

O livro foi lançado oficialmente no V Congresso Norte/Nordeste de Fisioterapia (V CONNEFI) realizado em João Pessoa, em outubro de 2009. Está em andamento um processo de negociação com livrarias de abrangência nacional, para distribuição dentro da brevidade possível. Na impossibilidade desse processo, utilizarei o método de venda direta aos interessados; nesse caso, deverei solicitar colaboração aos colegas Blogueiros para a divulgação.


Blog Mobilidade Funcional.: O mundo dos blogs em fisioterapia vem crescendo, venho acompanhando alguns de grande qualidade técnica e científica, até tive a oportunidade de conhecer o autor do Guia do Fisioterapeuta, o Humberto, no Congresso Brasileiro de Fisioterapia do ano passado (http://fisioterapiahumberto.blogspot.com/). Assim, o que estás achando do mundo dos blogs em fisioterapia? Quais você mais gosta?

O mundo dos Blogs em Fisioterapia é fascinante. Reputo alguns como da mais alta qualidade no quesito informação científica. Tive a sorte de, ao ingressar nesse mundo, me deparar com os Blogs: MOBILIDADE FUNCIONAL do Rodrigo Queiroz, O GUIA DO FISIOTERAPEUTA do Humberto Neto e o MAISFISIO do Fábio Perissé, que passei imediatamente a segui-los considerando-me, hoje, amigo virtual desses colegas Blogueiros. Em seguida, navegando pela internet, encontrei o Blog do Sérgio Mingrone que também sou seguidor por se tratar de companheiro dos tempos das primeiras lutas empreendidas em prol da excelência da Fisioterapia, através da Associação Brasileira de Fisioterapeutas – ABF. Existem ainda os novos contatos que fiz e acompanho; cada qual com sua valiosa contribuição para o engrandecimento da Fisioterapia. O ideal é que surjam novas iniciativas de comunicação entre nós Fisioterapeutas como forma de nos afirmarmos como profissionais da saúde, no meio eletrônico.


Blog Mobilidade Funcional.: Gostaríamos de agradecer sua participação, e pedir-lhe que deixe uma mensagem para os estudantes e profissionais que querem construir uma carreira sólida e de sucesso como fisioterapeutas.


Agradeço ao Blog MOBILIDADE FUNCIONAL pela oportunidade concedida, dando-me vez para utilizar esse privilegiado espaço de difusão de idéias e posicionamentos.
Aos estudantes recomendo que:
. busquem adquirir a formação acadêmica além sala de aula, importando dizer buscar sua politização cidadã;
. procurem entender a Fisioterapia como ideário de uma sociedade carente de tratamento especializado e qualificado;
. congreguem suas idéias, sonhos, projetos de cunho mais coletivo em torno de Centros Acadêmicos e assemelhados;
Aos profissionais recomendo que:
. mantenham profundo respeito pelo homem que sofre e pela dor que sente;
. rejeitem a falsa noção de superioridade profissional diante daquele que necessita receber cuidados;
. participem da representatividade profissional junto às entidades como Associações, Sindicatos,Conselhos como também de Conferências, Fóruns e movimentos sociais e políticos que elevem a profissão;
. admitam que a Ética e a Responsabilidade Social são os indicadores para a construção de uma carreira sólida e de sucesso.


Clique aqui e leia mais entrevistas

Nenhum comentário:

Postar um comentário