Siga o blog por Email

MEDITAÇÃO DIÁRIA

sexta-feira, 30 de setembro de 2016

Dicas da Lu - Os terríveis malefícios da Candida Albicans e como tratar naturalmente




Quando está infectada de Candida albicans, dizemos que tem "sapinho" ou mais precisamente "candidíase", a infecção fúngica mais comum.
Candidíase é mais conhecida, para o público em geral, na forma de "sapinhos", essas manchas brancas na boca e lábios, coceira horrível. Os “sapinhos” afetam principalmente crianças e pessoas com sistema imunológico debilitado, (pessoas tratadas com antibióticos, quimioterapia ou com AIDS). O diagnóstico é óbvio, a maioria dos médicos não se enganam

Mas, na realidade, as nossas sociedades industriais estão infectadas com Candida albicans, muito além de pessoas que sofrem de aftas: 90% dos americanos têm uma taxa mais elevada do que o normal de Candida albicans no intestino; 80 milhões de pessoas estão infectadas, e 70% são mulheres. 

Muita da população tem micoses nos dedos, sob as unhas e, muitas vezes: mais frequentemente colónias de Candida albicans.
Começa com pequenas espinhas vermelhas nos dedos. As unhas dos pés tornam-se inflamadas, depois amarelas, e branco...engrossam, partem-se e eventualmente saem.

É, evidentemente terrível. Mas há pior!

A irritação causada por Candida albicans ocorre em todas as áreas húmidas do corpo, particularmente nos e sobre os órgãos genitais.
Existem literalmente milhões de pessoas que sofrem de infecções deste tipo de fungo: ao longo da sua vida, 75% das mulheres são infectadas pelo menos uma vez.


São particularmente difundidas nas mulheres, infecções fúngicas vaginais: há um corrimento vaginal espesso, branco amarelado, parecido com leite coalhado e adere às paredes da vagina e do colo uterino. Provavelmente vai sentir comichão e ardor.

Uma infecção é para levar a sério!

Ao contrário de muitas doenças, você tem a impressão - excepto em caso extremo – de poder continuar a viver uma vida "normal", apesar da uma infecção por Candida albicans.
As suas unhas dos pés não são bonitas de se verem, você tem uma sensação geral de mal-estar, de inchaço, comichão intensa. Mas você pode conseguir coçar sem que os seus colegas percebam (ou pelo menos, você imagina que eles não percebem isso, porque você está com sorte eles são educados).
Na maioria dos casos, portanto, a infecção com Candida albicans não o impede de trabalhar ou de gerir seu negócio, mas o problema é que este fungo não produz menos de 79 imunossupressores. Estas são substâncias que neutralizam as suas defesas naturais, abrindo a porta para doenças mais graves. Quanto mais tem Candida albicans no seu corpo, mais vulnerável está à infecção.

A candidíase pode causar a síndrome do intestino irritável, asma, distensão abdominal, flatulência, fibromialgia, fadiga crónica, etc. O seu corpo torna-se, cada vez mais difícil de se livrar de germes e patogénicos oportunistas (causadores de doenças), e em células de cancro específicas. Um oncologista famoso em Roma, considera que o fungo é a principal causa de cancro. 

Apenas em 8 casos de 100 000, a Cândida entra na corrente sanguínea, e provoca uma candidíase, que resulta na morte do doente.
Mas essa possibilidade, que subsiste apesar de tudo, deve ser mais um motivo para se preocupar, sobre como se livrar de germes que causam infecções fúngicas.

É por isso que é tão urgente tratar-se, se pensar que foi infectado.

A maioria dos médicos, têm dificuldade em fazer o diagnóstico destas infecções, pois os sintomas variam e podem ser confundidos com os da borreliose (doença de Lyme causada por picadas de carrapatos ou piolhos infectados por uma bactéria chamada Borrelia). O resultado é que milhões de pessoas lutam, sem saberem, contra um inimigo invisível.
Esta é a má notícia!
A boa notícia, é que se me autorizar, eu dar-lhe-ei aqui meios relativamente simples para lutar contra infecções fúngicas comuns, e reequilibrar a população de fungos e bactérias do seu corpo, para reduzir fungos e leveduras que causam todas estas doenças e tragédias.

Conheça o seu inimigo para melhor o combater

Agora sabe que a, Candida albicans é um fungo, antes chamado uma levedura. Vive no seu intestino, e isso é normal. Os leitores sabem que cada um de nós, vive com centenas de espécies de micróbios no seu intestino. Estas espécies são tão variadas que se fala de "flora intestinal" ou "microbiota", como se diria "flora aquática" ou "flora alpina" para as plantas que vivem na água ou nos Alpes.
A diferença, claro, é que em vez de contar as flores, arbustos, árvores e algas, a sua "flora" é composta por bactérias intestinais e fungos.

Deixem-me abrir aqui um breve parêntese sobre a diferença entre fungos e bactérias: não se preocupem em lembrarem-se, mas sabemos que fungos e bactérias são células vivas autónomas, e a diferença entre as duas, é que os fungos são maiores e têm um núcleo contendo o DNA, enquanto que as bactérias não têm um núcleo e o seu ADN é sob a forma de um único cromossoma. Bem, isso não era muito complicado, mas vai permitir que todos possam brilhar na sociedade, explicando porquê, ao falar sobre a flora intestinal, sempre fazemos a diferença entre bactérias e fungos, embora em ambos os casos, sejam simplesmente ... micróbios.

Quando a microflora é equilibrada, longe de viver seus problemas como pulgas num cão, estes micróbios são-lhe muito benéficos: eles a protegem da infecção, mantem em bom estado de conservação a parede intestinal, a digestão completa do alimento, a fim de extrair o melhor, e até mesmo ajudando a manter as defesas naturais: 50 a 70% das suas células imunológicas, estão no seu intestino.


Infelizmente, os caprichos da vida, às vezes podem perturbar a admirável paz social. Aproveitando-se de diferentes factores, uma população tem precedência sobre outra. O equilíbrio é perturbado, e os problemas aparecem.

Os grandes culpados

As infecções fúngicas aparecem quando os fungos, dos quais a Cândida albicans é a espécie predominante, se desenvolvem abusivamente no intestino.
Normalmente, por um desses milagres, do qual a natureza tem o segredo, os fungos e as bactérias da flora intestinal se auto-regulam: eles respeitam-se mutuamente, porque cada um controla a alimentação dos outros: as bactérias produzem ácidos orgânicos que alimentam os fungos. Os fungos produzem aminoácidos e péptidos que comem as bactérias.

Cada um precisa dos outros para desenvolver-se harmoniosamente. Os cientistas falam de simbiose, do grego "viver juntos", e Candida albicans, longe de ser um caso social no mundo de fungos e bactérias, está normalmente bem integrada na comunidade.

Mas se destruir as bactérias com antibióticos, e encher os seus fungos com açucar, eles gostam, o fungo se multiplica e beneficia do facto de colonizar outras partes do corpo.

Se suspeitar de uma infestação em sua casa por Candida albicans, pela presença de infecções por fungos ou outros sintomas citados acima, é muito importante que se preocupe com isso o mais rápido possível.

É possível agir com bons resultados, mas pode demorar algum tempo se o fungo é antigo!

Tratamentos simples de candidíase externa

Para começar, no caso de micoses externas (dedos dos pés) ou da boca, podem ser tratadas com uma solução de peróxido de hidrogénio e bicarbonato de sódio em água.
Misture num copo de água morna (cerca de 300 ml) uma colher de chá de água oxigenada officinale a 10% e uma colher de chá de bicarbonato de sódio. Mantenha esta mistura, sem engolir, na sua boca por um minuto, lave, cuspa e enxague a sua boca com água. Durante este processo, o peróxido de hidrogénio desempenha o papel de desinfectante, mas é rapidamente decomposto em oxigénio e água por enzimas salivares (catalase). Esta desinfecção deve ser repetida durante vários dias até ao desaparecimento da micose.

De seguida, faça a mesma operação, com um extracto de semente de toranja que vai completar a ação. O extrato de semente de toranja, vai ficar nos espaços interdentais, e irá manter o efeito de bochechos desinfetante. No entanto, como a boca pode voltar a ser propagada com bactérias e fungos do meio ambiente e de alimentos, é recomendado continuar o tratamento com o extracto de semente de toranja, ao deitar, durante vários dias e ainda manter por muito tempo para evitar a reincidência

No caso de infecção vaginal, utilize uma pomada á base de óxido de zinco (inflamação dos lábios) para a parte exterior). Aftas profundas, comece por lavar, a cada noite, com uma solução de extracto de semente de toranja durante uma semana, em seguida, insira ovos de Lactobacillus rhamnosus para proteger a vagina com uma flora de protecção.

Para os pés, escovar os dedos dos pés com uma solução concentrada de peróxido de hidrogênio e bicarbonato de sódio, em seguida, aplicar a tintura de iodo diluído em água com um algodão que cubra o pé e, finalmente, colocar uma pomada de óxido de zinco. Como os fungos estão também nas meias e nos sapatos, coloque talco bórico.

Unhas, Aplicar tintura de iodo concentrada nas unhas até que a infecção desapareça (tintura de iodo tem um efeito anti-séptico que se prolonga ao longo do tempo). Se estiver altamente infectado, terá dificuldade em penetrar o iodo em profundidade sob as unhas. Por conseguinte, é necessário limpar as unhas muito cuidadosamente antes do tratamento.

Tratamento de fundo

Não é o suficiente para limitar-se a tratar infecções fúngicas externas. Também deve evitar que a flora fúngica (fungos) se torne, a maioria no intestino e na vias uro genitais.

De notar que alguns médicos defendem que detectam a presença de Candida excessiva nos seus intestinos pela análise de fezes (cultura de fezes). Isto parece senso comum, mas não funciona desta maneira. Existem fungos que crescem escondidos no início do intestino delgado, e não são detectáveis, pela cultura de fezes, porque o pH do intestino (medida de acidez) é favorável para fungos no início, próximo do estômago, mas é cada vez mais básico, o que elimina os vestígios de Cândida para a expulsão de fezes, mesmo se a candidíase é muito importante no tracto intestinal superior.

Apenas uma análise muito especializada, de análise ao sangue ou à urina pode detectar a presença de metabolitos de origem fúngica e suspeitar-se de uma infecção oculta.

Três medidas simultâneas devem ser consideradas para restabelecer um equilíbrio saudável da sua microflora:

A primeira medida consiste em adoptar um regime alimentar livre de açúcar simples (sacarose, glucose, maltose, lactose) e levedura (pão, cerveja, etc.), mas rica em alho, cebola, cebolinha e crucíferas (todos os tipos de couves) e azeite. Consumir coco em pó rico em ácido caprílico e beber infusões de alecrim, erva-doce e genciana. Proscrever queijo mofado (casca florida e azuis).

A segunda medida consiste em inocular o tubo digestivo com uma flora pró bióticainibitória da flora fúngica. Algumas estirpes de Lactobacillus e Propionibacterium foram seleccionadas com o critério da inibição da flora fúngica. Note-se que para ser eficaz, este pó probiótico deve ser diluído num copo de água quente (30-35 ° C), e consumido no período da manhã, com o estômago vazio, pelo menos uma hora antes de se alimentar ¼ alimentos sólidos, de modo a que o probiótico possa passar através do estômago rapidamente e ir para o intestino, isto é, num momento em que o seu piloro ainda está aberto (o piloro é a porta que fecha o estômago por baixo, de modo que o alimento sólido permaneça lá até que esteja completamente digerido). O problema é que os probióticos podem ser destruídos no estômago se hospedarem lá com alimento para a digestão, porque eles não podem resistir à forte acidez do suco gástrico. O tempo necessário para a regeneração da microflora fortemente contaminada com Cândida albicans é da ordem de 2 a 6 meses, dependendo de há quanto tempo tem o fungo.

A terceira medida é de consumir antes das refeições (e nunca misturado com os pro bióticos) os extractos vegetais e os óleos essenciais, tendo um carácter inibidor da flora fúngica. Estes incluem extractos de própolis, com alho, segurelha de Inverno, de semente de toranja, pinheiro silvestre, folha de azeitona, canela, cravo da árvore do chá, tomilho, etc ). Estes devem ser usados com cuidado, pois são produtos activos a longo prazo, e podem causar irritação das membranas mucosas.

É sempre aconselhável contratar conselheiros e terapeutas antes de empreender este terceiro modo de tratamento.

Peço desculpa pela extensão da minha carta de hoje, mas eu realmente queria ter tempo para descrever, em detalhe, um problema que afecta muitas pessoas mais do que geralmente se supõe. Na verdade, todas essas doenças pouco mediáticas, das quais não falamos, a candidíase é um factor principal que contribui para a doença na nossa sociedade, e acho que se minha mensagem circular e for levada a sério, poderei realmente salvar nos próximos anos, milhares de pessoas com doenças graves ou por vezes fatais.

Agradeço-vos a vossa paciência,
À vossa saúde!

Texto Original : Jean-Marc Dupuis
Tradução e adaptação: Eugénia Gomes

Nenhum comentário:

Postar um comentário